Bala perdida atinge janela do 34º andar em prédio

Bala perdida atinge janela do 34º andar em prédio

 

A janela de um apartamento que fica no 34º andar, em um bairro nobre da capital goiana, foi atingida por uma bala perdida na madrugada desta sexta-feira (22/10). Apesar da altura, o tiro, disparado por sabe-se lá quem, fez um buraco no vidro e adentrou a residência da administradora Priscila Moraes dos Santos Cunha.

Ela amanheceu assustada com a situação, ao perceber que tratava-se de um tiro e, em seguida, ao encontrar resquícios do projétil no chão da cozinha. “Se eu estivesse aqui trabalhando, teria sido atingida na hora”, afirma a funcionária da casa, Nice França.

Priscila fez um vídeo logo pela manhã, relatando o ocorrido. Ela é mãe de duas crianças, que moram no local e transitam com frequência pelo ambiente atingido. “Nessa madrugada, simplesmente, deram um tiro no meu vidro aqui da cozinha. Isso, porque eu moro no 34º andar, ou seja, vai saber de onde veio esse tiro”, relata ela.

Barulho

O prédio de Priscila fica em uma área nobre de Goiânia, no Setor Marista. O esposo dela teria ouvido um barulho, durante a madrugada, mas pensou que algo havia caído na cozinha e voltou a dormir.

Na manhã desta sexta, ao chegar para trabalhar, a funcionária Nice França conta que viu pedaços de vidro no chão e imaginou que pudesse ter sido algum pássaro que havia batido na janela.

“Pensei que tinha sido um pombo, algum passarinho, só que o esposo dela (da Priscila) veio, em seguida, e viu que não era passarinho. Ele puxou a fruteira da cozinha para verificar e a bala estava lá, no chão”, conta Nice.

Trajetória da bala

A família tenta, agora, imaginar como o tiro pode ter atingido a janela em ponto tão alto e de onde ele pode ter sido disparado. O edifício fica numa região de muitos prédios em volta. Pode ser que o disparo tenha partido de algum deles.

Pela trajetória da bala, Nice acredita que se estivesse trabalhando na cozinha no momento do tiro, ela teria sido atingida. “A bala pegou onde eu guardo os alimentos das crianças”, relata a funcionária.

A cozinha da casa fica ao lado da sala, ou seja, trata-se de um espaço de trânsito frequente de pessoas. Qualquer morador da casa, incluindo as crianças de 12 e 9 anos, poderia ter sido vítima da bala perdida.

Metrópoles