Camilo Santana anuncia R$ 120 milhões por ano em investimento na segurança pública do Ceará

Camilo Santana anuncia R$ 120 milhões por ano em investimento na segurança pública do Ceará


Camilo Santana anunciou, no fim da manhã desta sexta-feira,15, o investimento de R$ 120 milhões por ano para o reforço na área da Segurança no Ceará. As ações que utilizarão o recuso já devem começar em outubro e incluem aquisição de equipamentos, provimento de vagas e expansão de bases especializadas da Polícia em municípios.

O anúncio ocorreu na sede do Governo do Estado, no Palácio da Abolição, no bairro Meireles, em Fortaleza, e contou com a presença do titular da SSPDS, Sandro Carón, do secretário de Administração Penitenciária do Estado, Mauro Albuquerque, do comandante da Polícia Militar do Ceará, cel Márcio Oliveira e do delegado Geral da Polícia Civil, Sérgio Pereira.

"Estou autorizando 120 milhões por ano para o reforço das ações operacionais das polícias Militar, Civil e da Polícia Penal, que já começa agora em outubro. A população vai ver mais policiais e mais viaturas nas ruas", informa o governador. Isso deve garantir, ainda de acordo com Camilo Santana, a maior presença dos agentes nas vias do Ceará.

Na próxima semana, a Polícia Militar recebe o aporte de mais 240 oficiais que entram para reforçar o time da segurança pública. Também na PM, até o fim do ano, mais dois mil agentes serão efetivados por meio de concurso. Santana destacou ainda o concurso que foi realizado para agentes da Polícia Civil, que deve ser concluído até o fim de 2021, com mais 500 agentes. Foram realizadas as provas da Polícia Civil, após a divulgação do resultado e passadas as fases dos exames psicotécnicos, exames médicos, prova de capacidade física e investigação de antecedentes, os aprovados, ainda de acordo com o governador, deverão ser convocados imediatamente.

De acordo com Mauro Albuquerque, todos os tornozelados passarão a ter uma maior fiscalização. Os policiais penais já estão na rua e, segundo ele, isso tem reduzido os índices de criminalidade.

O POVO