Cearense reconhecida como a pessoa mais velha do Brasil morre aos 116 anos

Cearense reconhecida como a pessoa mais velha do Brasil morre aos 116 anos


Morreu nesta terça-feira (05), a cearense Francisca Celsa dos Santos, aos 116 anos. A idosa foi Validada pelo Gerontology Research Group (GRG), ou Grupo de Pesquisa em Gerontologia, como a pessoa mais velha do Brasil e a terceira do mundo. Francisca era natural de Cascavel, mas morava em Fortaleza, município onde faleceu.

A idosa morreu após complicações de uma pneumonia que causou falência múltipla dos órgaõs. Segundo a família, a idosa não teve Covid-19, mas uma construção próxima a sua casa pode ter sido a causadora da pneumonia. O corpo da cearense foi sepultado na quarta-feira (6), em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Segundo a neta da idosa, Fernanda Aliny Brarroso Celsa, "A gente preservou tanto ela [do coronavírus], mas estava tendo a construção de um supermercado em frente à casa dela e, por conta dessa poeira, ela pegou uma pneumonia. Ela melhorava e piorava, mas infelizmente ontem Deus a levou".

Dona Francisca completaria 117 anos no próximo dia 22 de outubro. Segundo Fernanda, um dia antes de morrer, sua avó foi reconhecida pelo Livro Guinness de Recordes como a pessoa mais velha da América Latina. 

A cearense não estava internada, e de acordo com a neta ela morreu "do jeito que ela sempre quis", em casa e de forma tranquila. "Quando ela tinha uns 80 anos, ela estava com câncer no estômago e pediu pelo amor de Deus pra minha mãe não deixar ela no hospital. Ela foi curada e ficou [viva] até quase os 117 anos. Pra gente isso é uma dádiva, é um orgulho", disse a neta.

Segundo a neta, a avó irá deixar um grande legado para a família, sobretudo de amor e união entre os familiares. "Hoje estamos completamente arrasados, mas com a certeza de que minha avó fez mais do que o papel dela. E viveu bastante; ela era uma fortaleza", finaliza a neta.