Exército lamenta morte de soldado após emboscada: “Vítima de um covarde”

Exército lamenta morte de soldado após emboscada: “Vítima de um covarde”

 

O 13° Esquadrão de Cavalaria Mecanizado emitiu nota de pesar pela morte do soldado Luciano Pereira da Silva (foto em destaque), 24 anos, morto com 18 facadas, na última quinta-feira (30/9), após emboscada arquitetada pelo ex-namorado da ex-companheira dele, no Recanto das Emas.

“É com imenso pesar que o 13° Esquadrão de Cavalaria Mecanizado comunica que a morte do soldado Luciano Pereira da Silva, jovem militar e companheiro de diversas jornadas aqui no Guardião do Planalto. O soldado Luciano foi vítima de um covarde atentado com arma branca e não resistiu aos ferimentos”, lamentou o Exército.

“Neste momento de perda irreparável, nós, da Cavalaria Mecanizada, prestamos solidariedade à família e aos amigos enlutados. Que Deus conforte o coração de todos”, finaliza a nota enviada ao Metrópoles.

De acordo com o delegado Pablo Aguiar, da 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas), o soldado teve um relacionamento com uma mulher, que está grávida dele. No entanto, ela havia se relacionado com o suspeito do crime, um jovem de 23 anos que não aceitava o término do namoro e queria reatar.

Com ciúmes, o suspeito armou a emboscada. Ele trancou a mulher no quarto e, com o celular dela, mandou uma mensagem à vítima. O soldado foi até a casa da ex-companheira, quando foi atingido pelas costas. A mulher testemunhou o homicídio.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) encontrou o militar com parada cardiorrespiratória e diversas perfurações pelo corpo. Foram iniciadas de imediato manobras para ressuscitá-lo, mas ele não resistiu.

O caso segue sob investigação. Ninguém foi preso até o momento.

Metrópoles