Homem mata várias pessoas na Noruega em ataques com arco e flecha

Homem mata várias pessoas na Noruega em ataques com arco e flecha


Um homem com um arco e flecha matou ao menos cinco pessoas e deixou feridos em uma série de ataques na cidade norueguesa de Kongsberg nesta quarta-feira (13), segundo a polícia local. Infelizmente, podemos confirmar que há vários feridos e vários mortos como resultado da ação. Os feridos foram levados ao hospital para tratamento. O município de Kongsberg foi notificado e montou equipes de crise para ajudar e acompanhar os quem precisa”, disse Øyvind Aas, chefe regional da polícia.

Um porta-voz da força policial da Noruega disse à CNN que o suspeito agiu sozinho e já foi preso. Os agentes foram alertados às 18h15 no horário local (15h15 horário de Brasília). A polícia investiga o caso como possível ato de terrorismo, mas afirma estar muito cedo para tal avaliação. “Pelo curso dos acontecimentos, é natural considerar se este é um ato de terrorismo”, afirmou Aas.

Após o ataque, o diretório nacional da polícia ordenou que todos os agentes portem armas de fogo. A força policial norueguesa normalmente está desarmada, mas têm acesso a armas e rifles quando necessário. “Essa medida é apenas para precaução extra. Ainda não há indicação de que há mudança no nível nacional de ameaça”, disse o diretório em comunicado. O Ministério da Justiça norueguês informou que a ministra Monica Mæland está ciente do ataque e monitora a situação.

Kongsberg, com apenas 28 mil habitantes, está localizada a oeste da capital Oslo. O ataque ocorre há pouco mais de uma década desde o pior ataque terrorista da Noruega. Em julho de 2011, o extremista de extrema direita norueguês Anders Behring Brevik matou 77 pessoas, muitas delas adolescentes, em um ataque a bomba e tiroteio. Ele foi condenado a 21 anos de prisão, a pena máxima possível.

Em agosto de 2019, outro homem invadiu uma mesquita de Oslo armado com armas antes de ser dominado. Naquele ano, o serviço de inteligência do país informou que o terrorismo de direita estava aumentando globalmente e alertou que o país provavelmente seria o alvo em um futuro próximo.

CNN Brasil