Jovem fica com lábio gigante após ser picada por lacraia enquanto dormia

Jovem fica com lábio gigante após ser picada por lacraia enquanto dormia


A estagiária de comércio exterior Nataly Galdino, de 21 anos, ainda está se recuperando após uma lacraia picá-la enquanto ela estava dormindo em sua residência, em São Vicente, no litoral de São Paulo. Ela ficou com a boca muito inchada e teve que procurar atendimento em um hospital. Depois do que aconteceu, ela fez um alerta em sua redes sociais.

As lacraias injetam um veneno presente em glândulas do tronco, mas, de acordo com o Ministério da Saúde, o veneno delas é pouco tóxico para o ser humano. Na madrugada do último sábado (11), Nataly relatou que estava dormindo, quando o animal a picou.

"Eu estava dormindo e, no meio da madrugada, senti algo picar meu lábio superior e vi que estava grudada no meu cobertor e a garra na minha boca, mas como estava tudo escuro o que fiz foi puxar. Eu puxei e não queria soltar, fiquei cinco segundos tentando, com uma dor insuportável e não desgrudava. Eu levantei da cama, liguei a luz, vi minha boca cortada e a lacraia, gigante, na coberta", conta.

De acordo com ela, a boca e garganta incharam e a dor ficou cada vez mais forte.

"Eu estava ficando sem ar", afirmou. Ela chamou os pais, que a levaram rapidamente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste, em Santos.

"Eles me levaram para a emergência porque eu não estava conseguindo respirar direito e me deram remédio para alergia e para dor, mas o médico me explicou que, apesar de ser um animal peçonhento e venenoso, não corria risco de vida, como no caso de um escorpião", relembra.

"Na hora foi desesperador porque eu não sabia quais efeitos poderiam me dar. Achei que podia ser muito venenosa e até morrer, ainda bem que não era. Mas resolvi fazer o alerta nas redes sociais explicando que as lacraias gostam da umidade e alertando da dor que podem causar, porque eu senti muita dor e sempre vejo pessoas falando de terem problemas de aparição desse animais na casa", finaliza.

A jovem, após ser medicada, relatou que ficou cerca de duas horas ainda no hospital e, depois disso, foi liberada. Agora, ela segue tomando medicação em casa. "Minha boca está bem menos inchada, mas ainda está com a ferida onde ele picou", diz.

G1