Procon ameaça multar WhatsApp em R$ 10,7 mi e diz que 'terremoto' a isentaria por apagão

Procon ameaça multar WhatsApp em R$ 10,7 mi e diz que 'terremoto' a isentaria por apagão


O Procon-SP notificará o WhatsApp, que pertence ao Facebook, por causa do apagão global ocorrido na segunda-feira (4). No Brasil, o aplicativo de mensagens ficou fora do ar por mais de sete horas.
 
O órgão afirma que muitas pessoas sofreram prejuízos em razão da prestação deficiente de serviço e que apenas um "evento muito forte", como um terremoto, poderia isentar o WhatsApp de responsabilidade.

Segundo o Procon-SP, a multa por eventuais danos morais e materiais pode chegar a R$ 10,7 milhões. A notificação à empresa, que deve ser enviada nesta terça (5), questionará os motivos que levaram à pane. "Falhas internas não eximem a responsabilidade da prestadora de serviço", afirma o diretor do órgão, Fernando Capez. "O consumidor que se sentir prejudicado com a queda do sinal deverá aguardar as informações prestadas pelo WhatsApp ao Procon", segue.
 
Na noite de segunda-feira, o Facebook afirmou que o apagão em suas redes, incluindo o Instagram, foi causado por um erro ocorrido durante uma mudança em suas configurações, confirmando que a falha foi consequência de um problema interno, não de um ataque hacker.
 
De acordo com a empresa, a falha ocorreu durante uma mudança numa estrutura que coordena o tráfego entre seus centros de dados, o que gerou um efeito cascata que interrompeu a comunicação e fez com que outros centros fossem afetados, causando o apagão.

Bahia Notícias