Relatório da CPI da Covid pede indiciamento de 70 pessoas e enquadra Bolsonaro em 11 crimes

Relatório da CPI da Covid pede indiciamento de 70 pessoas e enquadra Bolsonaro em 11 crimes


O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 sugere o indiciamento de 70 pessoas e duas empresas enquadradas em 24 crimes. O novo documento foi apresentado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL). 

O texto elenca 11 crimes que teriam sido cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a crise sanitária. Na lista dos que devem ser indiciados figuram políticos, ministros, empresários e médicos que defendem tratamentos ineficazes, do ponto de vista da ciência. 

Entre os crimes atribuídos ao presidente, estão homicídio qualificado, infração de medida sanitária, charlatanismo, incitação ao crime, falsificação de documento particular e emprego irregular de verbas públicas. E outros: violação de direito social, crime contra a humanidade, prevaricação, genocídio de indígenas, incompatibilidade com dignidade e honra e decoro do cargo. 

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, foi citado em crimes de homicídio qualificado, emprego irregular de verbas públicas e prevaricação, comunicação falsa de crime, genocídio de indígena e crime contra a humanidade. O atual ministro, Marcelo Queiroga, deve ser investigado por epidemia culposa com resultado de morte e prevaricação. O relatório será lido nesta quarta-feira (20), mas a votação ficou para a próxima semana. 

CPI da Covid: confira números e desdobramentos
As conclusões dos seis meses de trabalho da comissão serão anunciadas pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI.

Na véspera da leitura do relatório da CPI da Covid, o grupo dos senadores que faz oposição ao governo de Jair Bolsonaro e que controla a CPI se reuniu reservadamente na casa do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Além de afinar o discurso de apoio ao texto, a expectativa é que o encontro pacifique o mal-estar gerado pelo vazamento do parecer, antes de ser discutido entre os membros da comissão. A previsão é que o texto seja votado na próxima terça-feira (26).

Confira os principais números da CPI
  • 6 meses de funcionamento
  • 64 reuniões
  • 57 depoimentos
  • 366 horas de trabalho
  • 1.055 requerimentos aprovados
  • 521 pedidos de informação
  • 251 quebras de sigilo
  • 9,4 terabytes de documentos recebidos

GC Mais