Campanha sobre a cédula de R$ 200 custou mais que propagandas para divulgar a prevenção contra Covid

Campanha sobre a cédula de R$ 200 custou mais que propagandas para divulgar a prevenção contra Covid

A Secretaria Especial de Comunicação (Secom) do governo Jair Bolsonaro (sem partido) gastou mais com a divulgação da nova cédula de R$ 200, nos dois anos de pandemia de coronavírus, do que com propagandas para reforçar a prevenção contra a Covid-19.

De acordo com levantamentos do jornal, o governo gastou R$ 18,8 milhões com as campanhas da nota de R$ 200. Foi o sexto principal investimento entre os anos de 2020 e 2021. Quanto à publicidade para itens de prevenção ao coronavírus, como álcool em gel e o uso de máscaras, os custos foram de R$ 14,4 milhões.

Após um ano de lançamento, a cédula só representa 1,11% das notas em circulação no país, ficando atrás, inclusive, de cédulas de R$ 1, que não são mais produzidas. Todo esse investimento em publicidade - que só ficou atrás de propagandas de agenda positiva, economia de água, combate ao Aedes aegypti e da própria campanha de vacinação - também não surtiram o efeito esperado por conta da popularização de transações digitais, como o PIX, explicam especialistas.


OPOVO