Enem 2021: tema da redação é 'invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil'

Enem 2021: tema da redação é 'invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil'


Após um clima de incertezas sobre se o tema da redação da edição 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teria ou não algum caráter ideológico, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou pelo Twitter, pouco antes das 14h deste domingo, o assunto que será desenvolvido pelos estudantes este ano: "Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil".

A escolha foi elogiada por professores de redação de colégios do ensino médio e cursos pré-vestibular, que ressaltaram a importância social do tema e as possibilidades de caminhos para a argumentação no texto.

"Achei o tema interessante, apesar de não ter surpreendido na esteira de outros temas. O debate sobre o fato de muitas pessoas não terem acesso a documentos e ao registro civil não é obscuro. Talvez não seja tão popular quando outros que já caíram no Enem, mas é um debate que vem crescendo ao longo do tempo, sobretudo porque, com frequência, há ações do governo de registar estas pessoas. Criou-se um clima de insegurança eansiedade por conta das falas do governo, mas a verdade é que o tema veio confirmar que o Enem tem essa vertente de fato social e preocupada com as questões relativas à igualdade, à liberdade e à justiça", opina David Gonçalves, professor e coordenador de redação da Plataforma AZ.

Marina Rocha, também professora de Redação do AZ, observa que há uma falta de percepção sobre o problema, que poderia ser trabalhada pelo aluno: "Esse tema pode parecer um pouco surpreendente diante do contexto de incertezas que a gente estava tendo, mas, na verdade, ele se apresenta na mesma lógica que os anos anteriores, em que a gente teve um problema social. Não se trata necessariamente de um tema difícil, mas também não é uma discussão fácil, pois ela é bastante invizibilizada", diz.

Thiago Braga, autor de Língua Portuguesa do Sistema de Ensino pH, diz que o tema é de fácil desenvolvimento pelos estudantes: "É um tema bastante importante dentro do padrão do Enem e considerado tranquilo para o padrão dos alunos. É uma importante discussão, já que muitas pessoas não conseguem ainda ter acesso ao registro civil. A gente fala em analfabetismo digital, em desemprego, sendo que muitas pessoas não conseguem nem ter acesso aos seus direitos mais básicos, porque não são reconhecidas pelo Estado. É uma excelente discussão para toda a juventude do Brasil, há muitos argumentos e caminhos possíveis para a construção do texto", afirma.

Na última edição da prova, o tema escolhido pelo Inep foi "O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira", na versão impressa; e "O desafio de diminuir a desigualdade entre regiões no Brasil", na digital. A prova de redação do Enem exige dos candidatos a produção de um texto dissertativo-argumentativo. Em geral, o foco é em assuntos que transitam entre quatro esferas: social, tecnológica, cultural ou política.

O Globo