Família vê menina mancar, investiga e descobre abuso por parte do avô

Família vê menina mancar, investiga e descobre abuso por parte do avô

 

Um idoso de 72 anos foi preso preventivamente pela Polícia Civil de Goiás por suspeita de ter estuprado a própria neta entre 2019 e 2021. A vítima tem 10 anos de idade atualmente e denunciou a violência para a família no início do ano. Isso ocorreu depois que parentes perceberam que ela estava mancando muito.

A família teria conversado com a criança, perguntando qual era o motivo e ela contou os detalhes. De acordo com a polícia, os abusos ocorriam dentro da casa do idoso nos momentos em que a criança era deixada na guarda dele, enquanto outros familiares trabalhavam fora.

Segundo as investigações, o idoso teria introduziu o dedo e o pênis no ânus da neta. O fato teria ocorrido seguidamente ao longo de dois anos. O suspeito não teve o nome divulgado. Ele nega o crime.

O caso é investigado há meses pela Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) de Goiânia, onde o crime ocorreu. No entanto, a delegada Gabriela Adas decidiu pedir a prisão ao Judiciário porque a vítima e seus familiares estavam sendo ameaçados.

Ameaça de morte

Por causa dessas ameaças, a criança não foi levada até o fórum para dar o depoimento especial, que é um tipo de depoimento específico para criança ou adolescente vítima de violência.

“Ele (idoso) compareceu na casa da própria filha e disse que mataria toda a família com tiros se comparecessem no fórum”, conta a delegada Gabriela Adas.

A investigadora entendeu que o suspeito estava atrapalhando as investigações. A prisão preventiva não tem prazo pré-estabelecido.

Metrópoles