Mais informações sobre caso de feminicídio registrado em Crateús; vítima foi morta com 30 perfurações

Mais informações sobre caso de feminicídio registrado em Crateús; vítima foi morta com 30 perfurações


Nadinny Antônia Oliveira Honorato, 25 anos, foi assassinada a golpes de faca pelo ex-companheiro Jaime Rodrigues Teixeira, conhecido como "Manim", ex-funcionário de uma concessionária. O crime ocorreu no local de trabalho da vítima, um escritório de contabilidade, no bairro Cidade Nova, por volta das 15h desta terça-feira (16), em Crateús.

Policiais do Raio foram acionados e prenderam o autor do crime logo após o crime. Por pouco, ele não foi linchado por dezenas de populares que cercaram o local. Manim tentou partir para cima da composição, pediu para que atirassem contra ele e ameaçou atentar contra a própria vida ao empunhar faca no próprio peito.


De acordo com informações, ele não aceitava o fim do relacionamento com a vítima. Na delegacia, o acusado se manteve sonolento, cochilando o tempo todo. Ele já se encontra recolhido no Centro de Triagem em Novo Oriente.

Segundo o repórter Tony Sales, em conversa com a Polícia Civil, Perícia Forense e Raio, ambos ficaram horrorizados com a forma a qual ficou o corpo de Nadinny. A vítima sofreu cerca de 30 perfurações e tamanha a brutalidade, a força em cada golpe, que a faca ficou com a ponta virada. Seu corpo foi liberado pela Pefoce ainda na noite de ontem.


Nadinny residia com seus pais em Crateús, e era filha do conhecido Honorado, funcionário da Cagece.