Menina de 7 anos morre após cair em escola e passar três vezes por atendimento em hospital

Menina de 7 anos morre após cair em escola e passar três vezes por atendimento em hospital


Uma menina de 7 anos morreu depois de torcer o joelho na escola e passar três vezes por atendimento médico na Santa Casa de Capão Bonito (SP). As informações são do tio da criança, que acredita que houve descaso por parte do hospital da cidade. Rubens Silvério da Silva Júnior contou ao g1 que Lorrane Victória de Pontes se machucou na escola onde estuda, em Capão Bonito, e a mãe foi comunicada para buscá-la. Ele disse que a mulher levou a filha à Santa Casa, onde a criança fez um exame de raio-X, foi medicada e enviada de volta para casa.

Conforme a família, Lorrane estava com dores na perna, vomitando e com febre, e os médicos disseram que poderia ser uma virose. Segundo o tio, a perna da menina começou a ficar mais inchada e a mãe a levou ao hospital novamente no dia seguinte. Dessa vez, ele contou que os médicos colocaram uma tala na perna de Lorrane e a liberaram.

Na terceira vez em que a menina foi levada à Santa Casa, neste domingo (31), Rubens contou que a sobrinha foi atendida por uma pediatra. De acordo com a família, a menina estava com a boca roxa e precisou de oxigênio. A família contou que Lorrane fez exame de raio-X no estômago e que a médica percebeu que o fígado dela estava inchado. Na sequência, a profissional solicitou que ela fosse transferida para Sorocaba para novos exames, e a menina morreu a caminho do hospital. "Foi descaso porque não tem pediatra. Só no terceiro atendimento que teve. E dava tempo, eu acredito muito que dava tempo", desabafa o jovem.

Em nota à Tv Tem, a Santa Casa de Capão Bonito confirmou que Lorrane foi atendida pela instituição nos dias 29, 30 e 31 de outubro, mas negou que houve omissão no atendimento. Segundo a unidade, "no terceiro atendimento, constatou-se tratar-se de caso potencialmente grave em decorrência dos sinais e sintomas apresentados e, prontamente, foi solicitada vaga de transferência via CROSS, que foi concedida para o Hospital Regional de Sorocaba". A Santa Casa informou que a paciente foi acompanhada durante o transporte por médica especialista e morreu durante a remoção.

A instituição também disse que decidiu encaminhar o corpo ao Instituto Médico Legal (IML) de Itapetininga para esclarecer a causa da morte e que, no momento, "é precipitado qualquer especulação e conclusão". A unidade também lamentou a morte de Lorrane, disse que se solidariza com familiares e amigos e que uma sindicância médica vai apurar todos os detalhes dos atendimentos. "Capão Bonito inteiro está de luto. A cidade inteira está comentando. A falta de médico é frustrante porque hoje aconteceu com a minha sobrinha, não sei se amanhã pode acontecer com outro. Não é a primeira vez que a gente reclama de falta de médico. A gente precisa que o prefeito tenha um posicionamento", relata o tio de Lorrane.

A prefeitura de Capão Bonito lamentou a morte da criança nas redes sociais e disse que está assistindo e apoiando a família de todas as formas. Afirmou ainda que aguarda o resultado do laudo pericial, elaborado para apurar a causa do óbito, para tomar as medidas necessárias. De acordo com a Polícia Civil, um boletim de ocorrência foi registrado e o caso será investigado pelas autoridades. Para o tio, é necessário apurar as responsabilidades da Santa Casa e também da escola onde a menina se machucou.

Moradores de Capão Bonito marcaram para sábado (6) um protesto para cobrar melhorias no sistema de saúde da cidade. Nas redes sociais, o Centro de Assistência Social de Capão Bonito também fez uma postagem se solidarizando com a família da Lorrane, que era assistida pela entidade.

Portal G1