Comércio de município cearense para de funcionar por suposta ameaça de facção criminosa

Comércio de município cearense para de funcionar por suposta ameaça de facção criminosa


Parte do comércio de Chorozinho, município da Região Metropolitana de Fortaleza, parou de funcionar na tarde desta terça-feira (9) após suposta ordem de um grupo criminoso. Mensagens que circularam por aplicativos na região supostamente determinavam o fechamento do comércio, em represália à morte de um dos membros da facção. A Polícia Civil investiga o caso.

Durante a tarde a maioria dos estabelecimentos comerciais, como farmácias, supermercados, padarias estava com as portas fechadas e as ruas praticamente vazias. Também foi possível encontrar equipes de policiais fazendo patrulhamento na área. A Secretaria da Segurança Pública informou que a Polícia Civil apura supostas ameaças compartilhadas por aplicativos de mensagens no intuito de gerar desinformação e espalhar boatos na cidade.

Ainda de acordo com a SSPDS, o município teve o policiamento ostensivo reforçado com 18 carros, entre eles, do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) e do Batalhão de Policiamento de Prevenção Especializada (BPesp) da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

A Policia Civil ressaltou que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As informações podem ser direcionadas para o telefone (85) 33319-1237, da Delegacia Metropolitana de Chorozinho.

O Ministério Público do Ceará também se pronunciou, afirmando que também está recebendo denúncias referentes às ameaças. "O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Chorozinho, manifesta apoio irrestrito às Polícias Civil e Militar de Chorozinho, ante a situação instalada no município".

G1 CE