Proteção da Pfizer e da Janssen cai para menos da metade após seis meses, diz estudo

Proteção da Pfizer e da Janssen cai para menos da metade após seis meses, diz estudo

Um estudo publicado na última quinta-feira, 4, na revista Science, mostra que a proteção de três vacinas contra a Covid-19 utilizadas nos Estados Unidos apresentaram queda na sua proteção: Pfizer, Janssen e Moderna. A proteção de 87% da vacina da Janssen caiu para 13% depois de seis meses, a da Pfizer foi de 87% para 43% e a da Moderna, de 89% para 58%.

No Brasil, os imunizantes da Pfizer e da Janssen vêm sendo utilizados na campanha de vacinação contra a doença. No Ceará, além da vacinação com as duas doses da Pfizer para a proteção contra a Covid-19, o imunizante também está sendo aplicado na dose de reforço (D3), onde idosos acima de 60 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais da saúde estão sendo contemplados com o reforço na imunização.

Apesar da queda de desempenho em prevenir infecções pelo coronavírus, a pesquisa constatou que não houve redução de proteção contra mortes por Covid-19. A pesquisa mostra que os vacinados de até 65 anos tiveram de 73% a 84% menos chances de morte em relação a quem não se vacinou. Já para os idosos de 65 anos ou mais, a redução da mortalidade foi de 52% a 75%. 

Além disso, o estudo concluiu que a variante Delta foi a responsável pela redução da proteção dos imunizantes. A cepa do coronavírus causou uma nova onda de infecções e mortes nos EUA a partir de julho de 2021.

G1