Vídeo: passageiros quebram guichê em aeroporto após atraso de voo

Vídeo: passageiros quebram guichê em aeroporto após atraso de voo


Um casal de clientes da Gol quebrou o guichê da companhia aérea na segunda-feira (1º/11), após atraso em um voo que partiu do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O homem, a mulher e uma criança de 5 meses saíram do local no voo G3 1324, que tinha como destino o aeroporto de Confins, em Minas Gerais.

No entanto, aeronave precisou voltar ao destino inicial devido ao mau tempo. O casal pediu que a companhia oferecesse um hotel até o horário do próximo voo com destino a Confins, e se exaltou na fila de espera do local.

Em imagens que circulam nas redes sociais, é possível ver o momento em que a mulher grita ao pedir que a companhia ofereça um hotel para a família. Ela começa a bater na placa de proteção do guichê com tapas e socos.

“Vou começar a quebrar. Resolve, resolve. Ele só tem 5 meses”, diz a mulher sobre o filho. Depois, o marido pega o pedestal organizador de fila que estava no espaço e arremessa contra a placa de proteção de outro guichê. O homem se exaltou, gritou e jogou o pedestal no chão, quebrando o objeto. Ele afirmava já ter falado com uma atendente sobre o problema, mas que ainda estava aguardando uma solução.

“Eu quero que vocês resolvam, o meu menino está com 5 meses. Resolve. A menina falou para mim tem duas horas. O meu menino não tem que pagar por isso, quero alguém resolvendo aqui agora. Quero a polícia, o menino não tem culpa”, grita.

Depois, a mulher volta a pedir que a companhia disponibilize um hotel. “Demorei 16 anos pra conseguir ter meu filho, gastei R$ 50 mil. Se esse menino adoecer, se acontecer qualquer coisa com ele, eu juro que eu mato, eu mato um por um. Coloca o meu filho em um hotel para tomar um banho. Coloca o meu filho em um hotel”, grita.

O que diz a Gol
Procurada pela reportagem, a Gol afirmou que o voo G3 1324 saiu de Guarulhos e precisou retornar ao aeroporto “por conta das condições meteorológicas adversas em Confins”. Segundo a empresa, foi oferecido “o suporte necessário a todos os clientes” e todos os passageiros foram acomodados em hotéis, “para seguir viagem em voos programados para esta terça-feira”.

A reportagem não localizou a família que aparece nas imagens. Além disso, o Metrópoles procurou o Aeroporto de Guarulhos para que prestasse esclarecimentos. De acordo a GRU Airport, concessionária que administra o espaço, o casal foi conduzido para uma delegacia da Polícia Civil.

“A GRU Airport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, acionou a Polícia Militar e os passageiros envolvidos foram conduzidos para a delegacia da Polícia Civil, para registro da ocorrência”, informou o grupo em nota.

Assista o vídeo:


Metrópoles