Vítima de acidente com carro da Prefeitura de Santa Quitéria: "A gente não imaginava que seria um carro tão pequeno. Deus nos deu o livramento"

Vítima de acidente com carro da Prefeitura de Santa Quitéria: "A gente não imaginava que seria um carro tão pequeno. Deus nos deu o livramento"

Fotos: Thiago Rodrigues / AVSQ

Dois dias após o acidente na CE 257 envolvendo um carro da Prefeitura de Santa Quitéria, uma das quatro pessoas que ficaram feridas no ocorrido procurou A Voz de Santa Quitéria para contar detalhes do fato, que por muito pouco, não transformou-se em tragédia. Ricaele Oliveira de Paiva já recebeu alta do Hospital Municipal, tendo sofrido lesões na mão e na perna.

"Eu acho que ele {Benedito} não viu o carro, a gente entrando dentro dos matos, a minha mãe pegou e disse 'cara, tu tá entrando dentro dos matos, o que tá acontecendo?' e foi na hora que ele se acordou, viu, perdeu o controle e capotou três vezes", conta. Ela conseguiu sair do veículo após o capotamento assim como o coordenador de transportes Benedito Ferreira. Já sua mãe foi arremessada para fora e seu esposo, que estava na carroceria segurando a mudança, caiu e ficou desacordado.

Quitéria Elizete Sousa de Oliveira segue internada na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, após sofrer uma forte pancada na cabeça. Já Luís Rodrigues Filho se encontra em casa, teve fratura no braço e aguarda um leito na unidade citada anteriormente, para que possa fazer a cirurgia. O motorista também recebeu alta e permanece em sua residência. Ricaele declarou que espera que a gestão e o coordenador possam arcar com prejuízos e despesas dos tratamentos.


Apesar da Prefeitura dispor de um caminhão baú utilizado para mudanças, era uma L200 Triton, de cor branca, da Secretaria de Saúde - adesivado "Vigilância em Saúde" - que estava levando todo o material para a fazenda Luva, onde a família reside. O carro ficou destruído por completo. "A minha mãe foi atrás do carro na Prefeitura, mas a gente não imaginava que seria um carro tão pequeno e não sabia que seria ele que iria dirigindo. Aquele carro não era apropriado pra mudança, não é", enfatizou.

Eu me apeguei a Deus quando o carro virou. Falei assim pro motorista quando vi ele saindo: 'pelo amor de Deus me ajuda, me tira daqui', só pensava na minha mãe e no meu esposo. O que me chocou mais foi ele não ter me ajudado a sair dali, saí por conta própria, não socorreu minha mãe. O que me revolta mais é isso. A gente tem que agradecer a Deus por estar vivo, Deus nos deu o livramento, não sei porque ele Benedito veio se meter a dirigir.

Após o longo depoimento dado pela vítima, A Voz de Santa Quitéria também procurou ouvir Benedito Ferreira para dar a sua versão. Em contato feito com a esposa, a mesma relatou que ele passa bem e chegou a visualizar a mensagem solicitando pela entrevista, mas não deu retorno até o fechamento desta matéria.

Em contato com a reportagem, a Prefeitura Municipal informou que tem prestado toda a assistência à família desde que o fato ocorreu, com suporte no Hospital, medicações, transporte e outros apoios. Sobre o uso do carro da Saúde para fazer mudanças, destacou que "um procedimento administrativo foi instaurado para apurar a responsabilidade dos envolvidos".