Chefe de facção suspeito de matar 4 pessoas em chacina no Ceará é preso em Goiás

Chefe de facção suspeito de matar 4 pessoas em chacina no Ceará é preso em Goiás


O chefe de um grupo criminoso suspeito de participação na morte de quatro pessoas em uma casa na cidade de Viçosa do Ceará, no interior do Ceará, foi preso na cidade de Cristalina, em Goiás. A prisão aconteceu no último sábado (18), mas as informações sobre o caso foram divulgadas pela Polícia Civil nesta segunda-feira (20).

Conforme a Polícia Civil, Expedito Erivan Melo da Silva, de 25 anos, conhecido como Kiko, é suspeito de chefiar um coletivo criminoso com atuação no município de Tianguá e estava foragido.


Após troca de informações entre forças de segurança do Ceará e do Distrito Federal, a polícia cumpriu o mandado de prisão preventiva contra ele por associação criminosa, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. No momento da prisão, Kiko foi localizado em um imóvel em Goiás, em posse de uma pistola, além de munições e um carro clonado.

O homem, que já tem antecedentes criminais por homicídios, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, roubo e receptação, foi conduzido à unidade da Polícia Civil no Distrito Federal. Na delegacia, o cearense também foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Chacina em Viçosa do Ceará
Um dos crimes que Kiko é investigado aconteceu na madrugada de 11 de dezembro, em uma residência do Bairro Santan Cecília, em Viçosa do Ceará, e deixou quatro pessoas mortas. As vítimas eram mãe, filha, o companheiro da jovem e um primo dela.

Eles estavam na casa quando suspeitos armados invadiram o local atirando. As duas mulheres foram mortas em um dos quartos da residência e os homens em outros cômodos. Após o crime, os suspeitos fugiram.

G1 CE