Dentista sofre tentativa de estupro em consultório e é salva pelo noivo, no Ceará


Uma dentista de 23 anos foi vítima de tentativa de estupro nesta segunda-feira, 13, dentro do próprio consultório, no bairro Aldeota, em Fortaleza. O agressor é um homem que se passou por paciente e agendou uma consulta por meio do perfil da profissional no Instagram. Ele usou uma faca para cometer o crime, mas terminou sendo imobilizado e preso em flagrante. No momento da ação, as câmeras de segurança do estabelecimento estavam desligadas.

O caso aconteceu por volta das 19 horas. O homem havia marcado um procedimento de limpeza e clareamento dentário para às 18 horas no consultório da dentista. "Ele pediu que a consulta fosse no último horário. Achei estranho, mas pensei que pudesse ser alguém que saísse mais tarde do trabalho”, relatou a dentista em entrevista ao O POVO. Mesmo com a desconfiança, ela resolveu confirmar a consulta, porque o seu noivo, que também é dentista, iria ao consultório às 19 horas para atender uma paciente.


O consultório funciona até às 20 horas, mas as funcionárias que auxiliam a profissional encerram o expediente às 18 horas. A intenção do agressor era ficar sozinho com a dentista. “Quando ele chegou e se apresentou, já senti algo estranho. Pedi para ele aguardar na recepção e me tranquei na sala para enviar mensagem pro meu noivo, pedindo pra ele ir logo [ao consultório]. Só comecei a consulta quando ele chegou, porque me senti mais segura”, relata.


Após finalizar o procedimento, a vítima foi surpreendida pelo homem, que apontou uma faca em sua direção. “Eu tinha ido à pia lavar as mãos. Na hora que eu virei de volta, ele tava com uma faca apontada para mim, mandou eu calar a boca e não gritar. Eu não sei como, mas tomei a faca da mão dele e gritei pedindo socorro. Nesse momento, meu noivo entrou na sala e conseguiu imobilizá-lo”, detalhou.

Depois de ser rendido, o homem pediu para ser assassinado. Em seguida, aos policiais, ele não só confessou a intenção de estuprar a dentista como ainda disse que iria matá-la e cometer suicídio após o crime.

O agressor foi levado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde em novo depoimento confessou a autoria do crime. A vítima também esteve no local para formalizar denúncia. Aflita com o episódio, ela teme que o criminoso deixe a prisão e volte a procurá-la. “Eu quero que ele continue preso, por isso que estou aqui fazendo todos os procedimentos. Espero que a Justiça não tire ele nunca mais da cadeia, porque se não minha vida estará em risco”, contou, minutos após prestar depoimento.

O Povo Online
Postagem Anterior Próxima Postagem