Empresário vira réu após pagar aposta da Mega da Virada com chegue sem fundo no Ceará

Empresário vira réu após pagar aposta da Mega da Virada com chegue sem fundo no Ceará


Um empresário mineiro virou réu na Justiça do Ceará por apostar R$ 76 mil na Mega da Virada de 2020 usando dois cheques sem fundo em uma casa lotérica de Fortaleza. Ele também é acusado de aplicar o mesmo golpe nos estados do Piauí, Goiás e no Distrito Federal. O processo foi aceito pela 10ª Vara Criminal no dia 6 de dezembro.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), o homem de 52 anos costumava comprar semanalmente cerca de R$ 3 mil reais em jogos. Até que na semana da Mega Sena da Virada do ano passado, ele fez as apostas em maior número que totalizaram R$ 76 mil. Como pagamento, ele apresentou ao dono da lotérica dois cheques no valor de R$ 38 mil cada.


Segundo relato do proprietário do estabelecimento, o homem sempre pedia prazos estendidos para fazer o pagamento das apostas, alegando que a empresa dele estava de recesso. Dizia também que era dono de um shopping na cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, além de ter um escritório de alto nível na área nobre da capital cearense.

Ocorre que ao ir ao banco, a vítima não conseguiu compensar o cheque por causa de uma divergência na assinatura e não recebeu o dinheiro. Ele chegou a ir ao endereço da empresa indicada pelo empresário, mas no local não existia nada. Só então ele percebeu que caiu em um golpe e fez a denúncia na Justiça.

A defesa do empresário nega que o cliente tenha cometido crime e que não sabe porque o banco não conseguiu descontar o dinheiro. Afirmou ainda que o acusado já pagou R$ 20 mil ao dono da lotérica e tentou um acordo para pagar o restante da dívida. O Ministério Público e a Polícia Civil pediram a prisão preventiva do empresário, mas a Justiça ainda não se manifestou sobre o caso.

G1 CE