Influenciadora sente dores e descobre que foi dopada e estuprada em rodeio

Influenciadora sente dores e descobre que foi dopada e estuprada em rodeio

 

A influenciadora digital Franciane Andrade contou em suas redes sociais, nessa terça-feira (30), que sofreu um estupro no Jaguariúna Rodeo Festival, no município de Jaguariúna, São Paulo. O evento aconteceu no último fim de semana e, segundo contou a jovem de 23 anos, o responsável pelo crime a dopou e a retirou do camarote onde estava.

A jovem disse que não sabia que havia sofrido a violência, e que decidiu ir ao médico pois começou a sentir dores. Aos prantos, Andrade disse que registrou um boletim de ocorrência e, logo depois, foi até o IML (Instituto Médico Legal) de Mogi Guaçu, São Paulo, onde constataram o estupro. “Ele [médico] não soube me dizer se foi um, dois, ou três”, disse Franciane.

Franciane contou que estava arrasada, e que ainda teria que contar para os pais sobre a violência sofrida. “Que dor que eu estou sentindo, inconsciente, sem ver quem era. Eu peço muito a ajuda de vocês, Jaguariúna tem que se responsabilizar por isso, eles têm que entrar em contato comigo”, pediu.

Festival prestou suporte à influenciadora

Ao BHAZ, o Jaguariúna Rodeo Festival informou, em nota (leia abaixo na íntegra), que a organização “entrou em contato com a jovem e com sua família para prestar toda ajuda e suporte necessários”. Além disso, o evento afirmou estar “à disposição das autoridades para colaborar com a investigação do ocorrido”.

“A propósito, já estão sendo analisadas as imagens e vídeos das diversas câmeras de segurança do festival. Importante ressaltar que o camarote citado, assim como as demais áreas do evento, possui efetivo robusto de segurança e monitoramento”, acrescentaram.

No fim da nota, o Jaguariúna Rodeo Festival disse que “reafirma seu compromisso com o bem-estar do público e repudia qualquer forma de abuso e discriminação, dentro ou fora dos eventos que realiza”.

Camarote mais caro

“Eu paguei um dos camarotes mais caros para ter segurança e não acontecer isso, e ninguém me ajudou, nenhum segurança me ajudou, ninguém”, lamentou a Franciane Andrade, chorando. “Estou aqui na Santa Casa de Mogi Guaçu para tomar coquetel, porque eu posso pegar uma doença ou engravidar”.

O BHAZ entrou em contato com a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública) para obter detalhes sobre a investigação do crime. Em nota, a corporação confirmou o registro do caso na delegacia de Mogi Guaçu, e informou que ele foi encaminhado “para a Delegacia de Jaguariúna para continuidade das investigações”.

“Diligências estão em andamento para esclarecer os fatos. Outros detalhes não podem ser divulgados devido à natureza do crime”, concluiu a polícia. Horas mais tarde, a influenciadora digital voltou ao Instagram para dar detalhes sobre seu estado.

BHAZ