Morre aos 85 anos, o jornalista e eterno 'presidente' Wellington Lôbo de Mesquita


Faleceu na manhã deste sábado (11), aos 85 anos, o jornalista Wellington Lôbo de Mesquita, um dos principais nomes da história política, cultural e social do município de Santa Quitéria.

O mesmo estava internado há quase um mês, tendo passado por alguns procedimentos e se encontrava no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, na capital, onde teve uma infecção pulmonar e não resistiu. Filho do casal de prefeitos Edson Lôbo de Mesquita e Maria Arlinda de Paula Lôbo, o mesmo faria 86 anos daqui há seis dias, era viúvo da professora Idalina Lobo e deixa dois filhos.


Seu corpo será velado a partir das 18h em sua residência, na rua Adroaldo Martins, no centro. A missa de corpo presente será celebrada amanhã (12), às 08h30 e logo em seguida, sepultamento no cemitério local.

A Prefeitura decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do jornalista e político.

Biografia

Iniciou a sua trajetória jornalística no ano de 1956, colaborando com o jornal O Estado, de Fortaleza, como correspondente de sua terra natal. Participou também dos jornais Correio do Ceará, Unitário, Tribuna do Ceará e Correio da Semana, e emissoras Ceará Rádio Clube, Dragão do Mar, TV Ceará e Rádio Tupinambá, através de informações enviadas semanalmente. Foi um dos fundadores da Associação Cearense dos Jornalistas do Interior (ACEJI) e sócio efetivo da Associação Cearense de Imprensa (ACI). Em 1980, fundou o jornal Itataia, que circulou em Santa Quitéria até 1985.

Na política, sempre foi reconhecido carinhosamente como "presidente", por ter sido o que mais ocupou o cargo na Câmara Municipal. Foi eleito por quatro mandatos: 1967-1970, 1971-1974, 1975-1976, 1989- 1992, assumindo como presidente e também primeiro-secretário da Casa. Em sua última passagem, ajudou a criar a Lei Orgânica do Município, proclamada em abril de 1990. Chegou a presidir também a União dos Vereadores do Ceará.


Como comerciante, esteve à frente por mais de seis décadas da Farmácia Hiran, a pioneira do Município e pertencente a sua família. Também ocupou relevantes cargos como funcionário da Universidade Federal do Ceará, presidente do Rotary Club, secretário de comunicação da Prefeitura Municipal e da Câmara Municipal.
Postagem Anterior Próxima Postagem