Por negociação de R$ 100, homem é morto com golpes de enxada e tijolo

Por negociação de R$ 100, homem é morto com golpes de enxada e tijolo

 

Três pessoas foram presos por suspeita de matar um homem, com golpes de enxadas e tijolos na noite dessa terça-feira (21/12), na cidade de Santa Rita do Araguaia, a cerca de 510 km da capital goiana. Segundo a Polícia Militar de Goiás (PMGO), Magno Gomes Magalhães, de 26 anos, foi morto durante uma briga por uma sofá de R$ 100.

De acordo com a corporação, uma mulher e dois homens foram presos. O crime aconteceu na casa da suspeita. Aos militares, a mulher confessou a autoria do homicídio e também confirmou a participação dos outros dois suspeitos.

A equipe policial recebeu uma denúncia anônima que informava sobre um caso de agressão. Ao averiguar a denúncia, os policiais encontraram o trio suspeito do crime e, durante abordagem, a mulher confessou ter matado Magno.

Morte por dívida

Segundo a suspeita, ela e os outros dois homens estavam em casa quando a vítima chegou lá, por volta das 19h30. Na versão da suspeita, Magno teria exigido mais dinheiro de uma negociação de um sofá. No entanto, ela alega que já havia combinado com a vítima de que pagaria somente o valor de R$ 100.

Magno e a mulher começaram a discutir e a trocar agressões, já que houve um desentendimento em relação ao valor negociado. Os outros dois homens que estavam na casa não admitiram ver a vítima agredir uma mulher e, por esse motivo, também teriam entrado em luta corporal com Magno.

Ainda de acordo com a mulher, em determinado momento, ela pegou uma enxada e agrediu a vítima com um golpe. No entanto, Magno não parou de brigar. Os suspeitos se uniram, amarraram as pernas da vítima e o agrediram com a ajuda de tijolos e uma enxada.

Fossa séptica

Segundo a PM, um dos homens esfaqueou Magno na barriga. Porém, no momento do golpe a lâmina quebrou e ficou presa no corpo da vítima. Mesmo assim, Magno não parava de relutar e, por conta disso, os suspeitos arrastaram ele para o fundo do quintal e o jogaram em uma fossa séptica.

De acordo com a mulher, a vítima foi golpeada com a enxada no rosto por todos os envolvidos. Eles detalharam que paravam de agredir o homem para conferir se ele ainda estava vivo e, a cada movimento da vítima, eles voltavam a agredi-lo até confirmarem o óbito. Após o crime, os suspeitos lavaram a casa, a fim de esconder os vestígios do crime e fugiram.

Prisão

Com base na confissão detalhada dos suspeitos, os policiais conduziram os três investigados para a Delegacia de Mineiros (GO). Além disso, acionaram o Instituto Médico Legal (IML), para remover o corpo da fossa e realizar os exames periciais. Segundo a polícia, todos os três suspeitos possuem antecedentes criminais por furto.

Metrópoles