Trio suspeito de participação em chacina que deixou sete mortos em Ibaretama é capturado, no Ceará

Trio suspeito de participação em chacina que deixou sete mortos em Ibaretama é capturado, no Ceará

 

Dois homens e uma mulher, suspeitos de envolvimento em uma chacina em Ibaretama, no Ceará, foram presos nesta quinta-feira (16). O crime deixou sete pessoas mortas na zona rural do município. O mandante dos homicídios, que constava como o homem mais procurado do estado, foi preso no mês passado em Fortaleza.

Em novembro de 2020, homens armados, integrantes de uma organização criminosa, invadiram uma casa e mataram sete pessoas, entre elas, uma mulher e uma criança de sete anos.

Os três suspeitos foram identificados pela polícia como Brena Kelvi Leite Ferreira (23), com passagens por homicídio doloso; Onofre Ferreira do Nascimento Filho (36), chamado popularmente de “Neném”; e Francisco Gleidson Pereira da Silva (36), também conhecido como “Gibi”.

A prisão da mulher foi realizada nas proximidades de um estabelecimento comercial no Centro do município, enquanto os outros dois foram localizados em diferentes residências situadas na localidade de Sítio Oiticica, na zona rural de Ibaretama.

Operação No Limite

As prisões ocorrem durante a operação "No Limite", realizada por equipes da Polícia Civil (PC-CE), com o apoio de equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).

Os agentes iniciaram as diligências após obterem informações acerca da localização dos dois homens e da mulher investigados por participação em crimes na região. Contra o trio, foram expedidos mandados de prisão preventiva em decorrência da chacina.

Os suspeitos foram encaminhados à Delegacia Regional de Quixadá, unidade da Polícia Civil responsável pelas investigações. Após a realização dos procedimentos, eles foram encaminhados ao sistema prisional. A unidade policial segue à frente das apurações, com o objetivo de identificar e capturar quaisquer outros suspeitos de participarem do crime.

    G1 CE