Avião que decolou do Ceará faz pouso de emergência após um dos motores parar de funcionar

Avião que decolou do Ceará faz pouso de emergência após um dos motores parar de funcionar


Um avião da Gol que decolou de Juazeiro do Norte, no Ceará, com destino a Guarulhos, em São Paulo, precisou fazer um pouso de emergência, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O Boeing 737-800, registrado com a prefixo PR-GXM, teve a rota modificada após apresentar uma falha em um dos dois motores.

A aeronave decolou na última sexta-feira (31), às 17h07, transportando 182 pessoas. Durante a fase de subida, uma falha no motor direito foi identificada. Cerca de 35 minutos após a decolagem, a aeronave fez um pouso seguro no Aeroporto Senador Nilo Coelho, em Petrolina.

Um áudio gravou a conversa de um dos pilotos com o controle de tráfego aéreo. Nele, é possível escutar um alarme na cabine de comando; alguns segundos depois, o piloto declara: “pan-pan, pan-pan, pan-pan”. Essa palavra, repetida três vezes, significa que a tripulação está comunicando ao controlador de tráfego aéreo uma situação de "urgência".

No áudio, o piloto informa que o motor direito apagou e que está voando em monomotor -- aviões usados em voos comerciais são preparados para voar em segurança com um único motor em caso de emergência. O piloto, então, pede para desviar o voo e pousar em Petrolina. E, por medida de precaução, solicita apoio no solo do Corpo de Bombeiros e assistência médica.

Os danos no motor da aeronave foram visíveis, restando detritos causados pela quebra das lâminas que giram dentro do motor. A Gol informou por meio de nota que devido a uma manutenção não programada, o voo 1875, entre Juazeiro do Norte (JDO) e Guarulhos (GRU), realizado no dia 31 de dezembro, alternou sua rota para Petrolina (PNZ). A Gol disse que foi detectada a necessidade de troca de aeronave para prosseguimento da viagem. Destacou que todos os clientes foram reembarcados e o voo pousou em GRU com 6h23min de atraso.

A empresa aérea disse ainda que, durante as tratativas em Petrolina, todos clientes ficaram na sala de embarque e receberam alimentação para aguardar a chegada da nova aeronave. A Gol finalizou a nota lamentando os transtornos causados e reforçou que todos os procedimentos adotados visaram a segurança.

Portal G1