Cantor faz homem de 'escudo humano' dentro de condomínio, e os dois são mortos a tiros

Ewerton Matheus, o MC Irak (à esquerda), e Cristiano da Silva (à direita)
Foto: Reprodução/Instagram

Dois homens foram mortos a tiros no domingo (2) em um condomínio no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, de acordo com a Polícia Civil. Um deles era conhecido como MC Irak e, segundo testemunhas, fez a outra vítima de "escudo humano". O crime aconteceu na Cidade Garapu, por volta das 13h, mas foi confirmado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (3). As vítimas são: Ewerton Matheus da Silva, o MC Irak, de 19 anos, e o soldador Cristiano da Silva, de 30 anos.

Eles estavam no Condomínio Novo Tempo IV quando ocorreu o crime. "Segundo informes da população, Ewerton utilizou Cristiano como escudo humano para evitar sua execução, levando ambos a morte", afirmou o DHPP em relatório.

Ewerton, o MC Irak, morreu no local. Cristiano foi socorrido e levado à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Cohab, mas não resistiu. O caso foi registrado pelo delegado Sérgio Ricardo. A Polícia Civil não informou se as vítimas foram baleadas durante um assalto ou se foram executadas. "As investigações foram iniciadas e seguem até o esclarecimento do fato", afirmou, por meio de nota.

Família de MC nega versão de 'escudo'
Amigos e familiares do MC Irak negam que ele tenha usado Cristiano para se proteger. Ao g1, o MC Lucas Lancaster rebateu as informações repassadas para a polícia. "Não conheço [Cristiano], mas não teve isso de escudo humano. Ele [MC Irak] estava bebendo no momento errado e na hora errada. Chegaram desconhecidos, perguntaram se tinha droga e efetuaram vários disparos. Ele não usava droga nem nada. Era só bebida e mulher. Nem cigarro usava", disse.

Amiga de infância de Cristiano, Micaela Santos afirmou que ele deixou esposa e dois filhos. "Ele tinha uma menina de 4 anos e um bebê de dois meses que nasceu com um tumor no cérebro e passou por cirurgia recentemente. Todos nós estamos sentindo muito por ele ser um ótimo pai, um homem de família que infelizmente morreu de uma forma tão trágica", lamentou.

Segundo a amiga, Cristiano estava dando banho de mangueira na filha de 4 anos quando os criminosos chegaram no condomínio. "Infelizmente ele estava na parte de baixo da casa dando banho nela de mangueira quando vieram matar o outro. Ele estava próximo e tentou proteger a filha. Quando ele foi correr, atiraram nele", contou.

Portal G1
Postagem Anterior Próxima Postagem