Doze dias após chacina no Ceará, dois homens são baleados na mesma região

Doze dias após chacina no Ceará, dois homens são baleados na mesma região

Foto: Thais Mesquita

Duas pessoas foram baleadas por volta das 18 horas desta quinta-feira, 6, no bairro Sapiranga. As vítimas são dois homens de 47 e 35 anos. Eles foram baleados em um estabelecimento comercial. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) compareceram ao local e encaminharam as vítimas a uma unidade hospitalar. Informações sobre o estado de saúde dos dois não foram divulgadas. Nenhum suspeito do crime foi preso até o momento. O 26º Distrito Policial investiga o caso. Ainda não há informações sobre o que teria motivado o crime.

A tentativa de duplo homicídio ocorre 12 dias após a chacina que deixou cinco mortos na Sapiranga. A chacina foi motivada por uma dissidência dentro da facção Comando Vermelho (CV), conforme investigação policial. Os autores do crime pertencem a um grupo que se denomina “Neutros” ou “Massa” e pretendiam estabelecer domínio territorial da área.

No crime foram mortos: Ederlan Fausto, 15 anos; Mateus Ribeiro dos Santos, de idade não divulgada; André Alexandre Rodrigues, de 27 anos; Israel da Silva Andrade, de 24 anos; e John Lennon Holanda, de 25 anos. A SSPDS chegou a informar que uma mulher havia sido morta na ação, mas a informação foi corrigida.

Até o momento, 13 pessoas foram capturadas suspeitas de participação na chacina. São quatro adolescentes e nove adultos: João Ricardo Sousa da Silva, de 34 anos; Raí César Silva Araújo, de 28 anos; Alessandro Vieira da Silva, de 21 anos; Antônio Gabriel Sousa da Silva, de 23 anos; Charles Dantas Oliveira, de 23 anos; Gabriel Sousa Freitas, de 23 anos; Mateus Acelino da Silva, de 22 anos; Mateus Aguiar de Sousa, de 24 anos; e Thiago Farias de Lima, de 28 anos.

Raí e João Ricardo são apontados como mandantes da ação. Outros suspeitos já foram identificados e são procurados pelas forças de segurança do Estado.

O Povo Online