Americana é declarada primeira mulher curada do HIV após transplante de células-tronco

Uma mulher norte-americana foi a terceira pessoa do mundo, até o momento, a ser curada do HIV. O anúncio foi feito nessa terça-feira, 15, na Conference on Retroviruses and Opportunisitic Infections de Denver, EUA. A paciente, que também tem leucemia, fez um tratamento no qual recebeu um transplante de células-tronco de um doador que era geneticamente resistente ao vírus que causa a AIDS.  

De acordo com as informações da agência de notícias Reuters, o caso faz parte de um estudo maior, patrocinado pelos EUA, liderado pela Dra. Yvonne Bryson, da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), e pela Dra. Deborah Persaud, da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore. A pesquisa faz o acompanhamento de 25 pessoas com HIV que se submetem a um transplante com células-tronco que são retiradas do sangue do cordão umbilical para tratar o câncer e outras doenças graves.

Antes de receberem o transplante, os pacientes fazem quimioterapia para eliminar as células imunológicas cancerígenas. Logo após esse primeiro tratamento, os médicos transplantam células-tronco de indivíduos com uma mutação genética específica que os faz não possuir receptores usados pelo vírus para infectar células. 

OPOVO


Postagem Anterior Próxima Postagem