Câmeras flagram perseguição de policiais momentos antes de jovem ser assassinado por PM em delegacia, no Ceará

 

Câmeras de segurança de pontos comerciais de Camocim, no litoral do Ceará, registraram o momento em que Matheus Silva Cruz, de 19 anos, foi perseguido por policiais, dentre eles, o que o matou na madrugada do último domingo (6). Matheus foi assassinado com mais de 10 tiros dentro da Delegacia de Polícia Civil de Camocim por um policial militar que estava de folga, após um desentendimento entre eles.

Nas imagens, Matheus aparece correndo, fugindo do policial que atiraria contra ele momentos depois. A perseguição começou logo após os dois discutirem no estacionamento de uma boate. As imagens também mostram o momento em que Matheus chega próximo a uma praça e é imobilizado pelo suspeito do crime. Em seguida, ele é levado para um carro da Polícia Militar. De lá, Matheus foi conduzido para a delegacia da cidade.

Matheus foi enterrado na manhã desta segunda-feira (7), em meio ao protesto de amigos e familiares, que cobram justiça pelo crime.

A vítima e o agente George Tarick de Vasconcelos Ferreira, de 33 anos, foram levados à delegacia após uma discussão. O agente disse ter assassinado o jovem "em um momento de fúria, levado por violenta emoção". O policial foi indiciado por homicídio qualificado.

Durante o cortejo do corpo para o cemitério, dezenas de pessoas se reuniram nas ruas da cidade, com cartazes "Justiça por Matheus", além de homenagens. Durante o momento, várias pessoas choravam, enquanto cantavam músicas religiosas.

Para a família do jovem, além do PM que fez os disparos, outras pessoas devem ser responsabilizadas pelo crime, pois Matheus estava sob a custódia da Polícia Civil quando foi atacado. O pai do jovem, o comerciante Eglício de Souza Cruz, relatou ao g1 que a vítima estava algemada e machucada após ter sido agredida em uma boate da região, mas a Polícia Militar nega a versão.

G1 CE

Postagem Anterior Próxima Postagem