Capitão suspeito de agredir ex-namorada policial é promovido na PM do Ceará

O capitão da PM suspeito de agredir a ex-namorada, que também é policial militar, não foi afastado das funções e foi promovido pela Corporação uma semana após o crime ter sido cometido. O suspeito era subcomandante de um batalhão em Fortaleza e foi movimentado para ser o novo comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar, em Pentecoste, no interior do Ceará.

A decisão foi publicada no Boletim do Comando Geral da PM, no dia 7 de fevereiro, oito dias após as agressões serem registradas. O capitão Madson Guedes Nogueira é suspeito de ter agredido a ex-namorada, encontrada ferida e sangrando dentro de um carro na Rua Paulino Nogueira, no Bairro Benfica, em Fortaleza, no fim de janeiro deste ano. Testemunhas afirmaram que a vítima foi agredida pelo oficial, que tinha um envolvimento amoroso com ela.

Em nota, a CGD afirmou que "instaurou procedimento disciplinar para apuração na seara administrativa, estando este, atualmente, em trâmite".

O policial está respondendo a processo por agressão no âmbito da violência doméstica, tendo como base a Lei Maria da Penha, mas o processo está em segredo de Justiça. 

G1
Postagem Anterior Próxima Postagem