Grupo de oposição em Santa Quitéria firma apoio a Capitão Wagner para o Governo do Estado

Fotos: Thiago Rodrigues / AVSQ

O grupo de oposição no município de Santa Quitéria começou a se movimentar para as eleições de outubro e no último final de semana, selou apoio a pré-candidatura de Capitão Wagner ao Governo do Estado. O deputado federal se reuniu com o ex-prefeito Tomás Figueiredo (MDB), os vereadores Viana e Gessiane Cordeiro e correligionários, durante um jantar na casa da ex-vereadora Sônia Paiva, no bairro Boa Vida.

A primeira aparição pública do ex-prefeito desde a derrota em 2020 – desde então, dedicado à família e as suas atividades empresariais – teve como objetivo mais específico de endossar o coro contra os irmãos Ciro e Cid Gomes (PDT) e o governo Camilo Santana (PT). Adversários históricos há quase três décadas, em 2018 Tomás fez “campanha” de Cid para o Senado numa aliança com o governador, no entanto dois anos depois, chutou o pau da barraca de vez quando criticou duramente o FG em sua convenção partidária.


“É momento de fazer uma corrente muito grande para o capitão para que a gente tenha um horizonte para o estado do Ceará. Está estagnado e sem credibilidade. O Governo impõe, empresários estão recuando. A insegurança não se fala, isso não existe. A nossa esperança é o capitão”, destacou Tomás. Sobre a gestão Braguinha, ele se limitou apenas a lamentar “sofrimentos, perseguições e brigas ocorridas nas redes sociais”.

Em entrevista ao A Voz de Santa Quitéria, Wagner classificou o apoio como “cereja do bolo” e uma boa receptividade de lideranças e da população ao seu projeto. “Importante que a gente faça esse trabalho de base, conversando com as pessoas, aqui escutei muitas reclamações sobre impostos, segurança, saúde e falta de emprego e vamos construir soluções locais”, ressaltou.

Deputados

Apesar da presença de Dayany do Capitão – esposa de Wagner e que vai concorrer à Câmara Federal –, os deputados votados pelo grupo político ainda são uma incógnita. Tradicionalmente, TF decide suas escolhas no pontapé da campanha. Na disputa passada, a dobradinha foi Danniel Oliveira para estadual e Moses Rodrigues federal.

Nos bastidores, acredita-se que manterá o apoio a Danniel, no entanto para federal o impasse está no futuro político do ex-senador Eunício Oliveira, se de fato tentará uma vaga ou algum cargo majoritário, dependendo das conjunturas até lá. Capitão ainda tem esperança de ter o MDB em seu palanque, já Eunício precisa mostrar força e reafirma categoricamente que estará ao lado de Lula.
Postagem Anterior Próxima Postagem