Amigos denunciam desaparecimento de massoterapeuta no Ceará


Amigos denunciaram que um massoterapeuta desapareceu desde domingo (27) do apartamento onde morava, no Residencial Alameda das Palmeiras, no Bairro Pedras, em Fortaleza. A Polícia Civil (PC-CE) afirmou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) faz buscas "relacionadas a um suposto desaparecimento de um homem".

"Até o momento, não houve nenhuma denúncia formal relacionada ao caso. A PC-CE reforça a importância das denúncias, importantes para subsidiar o trabalho policial", diz a polícia.

Conforme um amigo da vítima que terá a identidade preservada, o massoterapeuta que usava o nome de Tony Padaleck recebeu três amigos homossexuais em casa, no último sábado (26). De acordo com a versão de colegas do profissional, durante a confraternização, membros de uma facção foram ao apartamento, ameaçaram o homem e deixaram um bilhete afirmando que ele teria um dia para sair do local.

Os amigos disseram ter encontrado um bilhete no apartamento do massoterapeuta com uma mensagem que Tony havia levado "pilantras para as áreas".

Ainda segundo o amigo, um dia após a ameaça Tony ainda chegou a conversar com os colegas, mas durante a noite parou de responder às mensagens. Depois, os amigos ficaram sabendo por testemunhas que o apartamento dele havia sido invadido.

"Quando foi no domingo às 18h45 testemunhas informam que um grupo da facção entrou na casa dele e saiu arrastando ele. Até agora ninguém mais o viu, falaram que mataram ele e que os amigos iriam encontrar pedaço por pedaço", relata o amigo da vítima.

Ainda de acordo com o amigo, Tony morava sozinho com uma cadela, que ficou abandonada no local. "Ele deixou um apartamento todo mobiliado e uma cadela prenha dentro do apartamento que ninguém pode nem entrar, por ordem da facção", disse o amigo. A polícia não confirma a morte do massoterapeuta.

Denúncias

A Polícia Civil ressaltou que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais.

As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As informações também podem ser encaminhadas ainda para o telefone (85) 3257-4807, do DHPP. O sigilo e o anonimato são garantidos.
G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem