Bolsonaro diz que disputa política no Brasil é luta “do bem contra o mal”


O presidente Jair Bolsonaro (PL), em seu discurso no ato político do Partido Liberal, neste domingo (27/03), disse que às vezes “embrulha o estômago” ter de cumprir a Constituição, ressaltou que não hesitará em tomar decisões “contra quem quer que seja” se tiver apoio de seu “exército” e de apoiadores na disputa que chamou de “luta do bem contra o mal”.

O “inimigo” do País, na visão do presidente, é interno, e não externo. “Não é uma luta da esquerda contra a direita. É uma luta do bem contra o mal. E nós vamos vencer essa luta”, disse Bolsonaro no pronunciamento que arrancou poucos aplausos dos presentes.

Bolsonaro também fez referências indiretas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu principal adversário político, e insinuou novamente que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e até a imprensa querem tirá-lo do poder. Foi ao dizer que não há corrupção no governo, mesmo após a imprensa ter revelado a intermediação de verbas por pastores no Ministério da Educação, com pedido de propina, que o presidente mencionou a Constituição.

“Para defender a liberdade e a nossa democracia, eu tomarei a decisão contra quem quer que seja. E a certeza do sucesso é que eu tenho um exército ao meu lado, e esse exército é composto de cada um de vocês”, destacou Bolsonaro. “Por vezes, me embrulha o estômago ter que jogar nas quatro linhas (da Constituição), mas eu jurei e não foi da boca para fora”, completou ele, reforçando a tese de que seus rivais e até mesmo a Justiça descumprem a Constituição do País.
Postagem Anterior Próxima Postagem