Camilo Santana promove reunião com ex-governadores do Ceará


O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), reuniu, nesta segunda-feira (21), no Palácio da Abolição, o Conselho de Governadores do Ceará. O encontro contou com a presença dos ex-governadores Ciro Gomes, Cid Gomes, Tasso Jereissati, Lúcio Alcântara, Francisco Aguiar e Gonzaga Mota.

Esta é a primeira reunião do grupo, que foi “criado em 2020 para o compartilhamento de ideias e experiências sobre assuntos relevantes para o Ceará”. O evento marcou, possivelmente, o último balanço de Camilo antes da desincompatibilização para concorrer ao Senado nas eleições deste ano.

Ao lado da vice-governadora, Izolda Cela, e de seis ex-governadores, Camilo Santana destacou o propósito do Conselho e fez um balanço da atual gestão, com pouco mais de sete anos. Entre os temas debatidos na reunião do Conselho de Governadores do Ceará, os próximos passos no enfrentamento à pandemia de Covid-19 e o projeto Ceará 2050, que faz um planejamento estratégico de longo prazo.


Segundo o governador, a criação do grupo demonstra a "maturidade política" e o "espírito público" do Ceará. "O estado do Ceará teve a sorte de ter gestores que mesmo com divergências políticas, ideológicas ao longo das campanhas, ao longo do tempo, mas mostra um pouco a maturidade política do Ceará, o espírito público de sempre olhar para o estado. Então, acho que o exemplo que nós estamos dando aqui hoje pro Brasil, para os outros estados, mostra exatamente o pensar que a política precisa ser feita sempre pra olhar como um todo pro estado, respeitando a pluralidade", completou o petista.

Camilo afirmou que a plataforma foi construída e liderada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), "ouvindo toda a sociedade setores produtivos, academia e a sociedade civil". "É um documento importante pra guiar os passos que nós queremos chegar ao Ceará nos próximos trinta anos. É um documento rico e baseado em algumas experiências de outros países e no Fortaleza 2040 e que sirva de instrumento pra que os próximos gestores e governadores possam ter como um guia na execução", destacou o chefe do Executivo estadual.
Postagem Anterior Próxima Postagem