Capitão Wagner assume comando do União Brasil, mas não garante palanque exclusivo para Bolsonaro

Foto: Fabiane de Paula / SVM

“Esse é o maior desafio da minha vida, portanto, darei dedicação integral para ouvir os cearenses e construir propostas que tragam soluções efetivas para gerar oportunidades a todos nós cearenses,”  disse Capitão Wagner ao anunciar sua licença da Câmara Federal para se dedicar a montagem do União Brasil no Estado e sua pré-candidatura ao Palácio da Abolição.

Na manhã desta quarta-feira (16/03), em coletiva de imprensa na Assembleia Legislativa do Ceará, Wagner já anunciou a formação do diretório estadual do União Brasil no Estado. Capitão Wagner ficará com a presidência, o deputado federal, Heitor Freire, ficará na vice-presidência, a deputada estadual Fernanda Pessoa, será a segunda vice-presidente e o economista Igor Lucena, será o terceiro vice presidente. O deputado federal Danilo Forte deverá assumir a Secretaria Geral do Partido.

Agora com o comando do União Brasil, partido com expressivo tempo de rádio e televisão e um fundo eleitoral recheado, Wagner vai partir para montagem da chapa majoritária. Na coletiva de imprensa, ele enfatizou que ainda  “não há definição de vice, não há definição de senador. Hoje a gente tem somente definição da cabeça de chapa com a nossa pré-candidatura ao Governo do Estado, assim como os adversários só tem a definição da cabeça de chapa de senador”, pontuou Capitão Wagner.

Embora Wagner tenha feito rasgados elogios ao presidente Bolsonaro (PL) em sua visita ao Ceará, dizendo inclusive que o mandatário da nação tem uma capacidade de mobilização que nenhum político no Brasil tem”, ele não garantiu exclusividade de palanque para Bolsonaro no Ceará.

Nosso palanque é amplo de oposição, cortando o Estado do Ceará. Todo apoio que vier, à nível nacional, será bem-vindo. Havia uma dúvida de que ‘o Capitão vai estar com o candidato A, com Moro, com Bolsonaro’. À nível estadual, nosso palanque vai permitir, por exemplo, se o MDB vier, que peça voto para o candidato deles à presidência; se o Podemos, já confirmado que vai pedir voto para Moro, vai pedir tranquilamente; se o PL for pedir voto para Bolsonaro, será muito bem recebido.

Ceará Notícias
Postagem Anterior Próxima Postagem