Com novo reajuste de 18,7% anunciado pela Petrobras, gasolina pode chegar a R$ 9 no Ceará


O consumidor cearense deverá ter uma surpresa nada agradável nesta sexta-feira (11/03). O preço da gasolina deve chegar aos postos a R$ 9 e o do diesel a R$ 6,50, após nova tabela de preços aplicada pela Petrobras para as distribuidoras. O reajuste foi anunciado nesta quinta-feira, 10, após quase dois meses de valores congelados nas refinarias. O aumento de 18,7% será aplicado sobre o litro da gasolina comum, e de R$ 24,9% sobre o óleo diesel. Além disso, também foi ajustado o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, que sairá de R$ 3,86 para R$ 4,48 por quilograma vendido às distribuidoras.

Para Antônio José Costa, assessor de economia do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos-CE), é errado especular o preço dos combustíveis. “Não dá para prever a que preço deve chegar. Primeiro que o preço está sendo impactado por uma guerra, e segundo, o mercado é livre e é quem determina a quanto chegará. Temos que ter calma para avaliar que estamos em um cenário de guerra”, disse.

Na visão do assessor, a Petrobras está tentando equilibrar a situação. “A empresa está andando no fio da navalha para equilibrar a vontade do povo, do acionista, que não quer perder dinheiro, e do mercado de commoditie, que oscila o tempo inteiro. É preciso ter tranquilidade para saber quanto será o valor e quem se sentir afetado pelo preço deve se adaptar e procurar rodar menos de carro”, ressaltou.

Ainda de acordo com o assessor econômico do Sindicato, “o impacto não deve ser sentido de forma tão intensa pelo consumidor da gasolina, mas sim do diesel. Quem sente tem que se adaptar, pois a culpa não é do governo, nem do posto de combustível e nem da distribuidora, e sim da guerra”.

O fato é que com os novos valores, o preço médio da gasolina da estatal para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, avanço de 18,8%. Já o óleo diesel passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, uma alta de 24,9%. O novo aumento é um impacto direto da guerra da Rússia contra a Ucrânia. Em razão do conflito, o preço do barril de petróleo tipo brent, referência ao mercado, disparou, superando os US$ 110 e chegando ao maior patamar desde 2014.

O Otimista
Postagem Anterior Próxima Postagem