Criminoso invade rede social e pede dinheiro para devolver: 'Vai voltar famoso', no Ceará


Um criminoso conseguiu hackear a conta do Instagram de um jovem de Fortaleza e entrou em contato para negociar a devolução. Nas mensagens enviadas pelo WhatsApp, o homem alega estar preso e que precisa do dinheiro para ajudar a “comprar o leite das crianças”.

O jovem de 25 anos, Jailton Victor, dono do perfil, reluta em fornecer dinheiro para o criminoso, que continua insistindo. “Então cara de coração mesmo. Quanto se [sic] pode me ajudar”, enviou o criminoso à vítima. Na troca de mensagens com a vítima, o criminoso chega a dizer que uma postagem na rede social teve 3 mil visualizações: "Vai voltar famoso".

Jailton disse que não teve interesse em negociar e bloqueou o contato no WhatsApp. “Eu recebi uma mensagem de uma pessoa querendo negociar a minha própria conta. Ele dizia que estava preso e perguntou quanto eu poderia dar a ele para ele devolver minha conta”, relata Jailton, que é estudante universitário de psicologia e estagiário de recursos humanos.

Ele disse que estava trabalhando quando recebeu uma notificação, por e-mail, sobre uma atividade suspeita na conta do Instagram. "Quando eu fui acessar o aplicativo, apareceu que fui desconectado. Eu tentava colocar login e senha, mas não conseguia de jeito nenhum. Eu tentei recuperar a senha, mas aparecia outro número de telefone e outro email. Os meus já não estavam mais lá", explica o universitário. "Eu fiz um boletim de ocorrência online, que foi deferido. Eu relatei a situação e coloquei o número do CPF que ele estava fornecendo para transferirem o dinheiro", informou Jaiton.

Falsos anúncios
O criminoso aproveitou a conta de Jailton para compartilhar anúncios onde ele ofertava alguns itens, fingindo ser o jovem e alegando que as vendas seriam para ajudar uma amiga que estava mudando de cidade. Os objetos eram vendidos por preços considerados baixos, que chamavam a atenção, como um iPhone 12 por R$ 2,3 mil. O aparelho custa, atualmente, acima de R$ 4 mil. O criminoso chegou a enviar um número de CPF como chave PIX.

“Muitas pessoas iam caindo, iam fazendo a transferência. Teve uma que só não conseguiu porque o limite tinha excedido. Muitas pessoas ficaram interessadas”, relata Jailton. O estudante descobriu que o criminoso estava usando a conta dele com esse objetivo porque algumas pessoas interessadas entraram em contato para saber se os anúncios procediam.

"Eu falei que não estava vendendo e pedi para denunciar a conta. Alguns amigos meus até falaram com essa pessoa para poder ver até onde ia, qual seria a forma de pagamento e local de retirada. A pessoa falava que o pagamento só poderia ser feito via Pix, e a retirada seria no Centro de Fortaleza", comenta Jailton. Jailton relatou que trocou de número no WhatsApp recentemente, então poucas pessoas tinham o novo contato dele. Porém, as que possuíam tiraram prints dos falsos anúncios e enviaram para ele.

Recuperação da conta
O jovem conseguiu entrar em contato com o suporte do Facebook, por email, e teve de cumprir algumas etapas impostas pelo próprio sistema para conseguir o acesso à conta de volta. Jailton disse que o criminoso colocou uma autenticação de dois fatores, ou seja, o Instagram enviava um código para ele quando alguma tentativa de acesso era realizada, processo que dificultou a recuperação da conta. Após a recuperação, Jailton conseguiu remover o e-mail e número de contato do criminoso, e também instaurou a autenticação de dois fatores com os próprios dados.

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem