Homem tenta tocar parte íntima de vendedora em via pública de Canindé


Uma mulher sofreu importunação sexual de um homem enquanto caminhava em uma rua no Centro de Canindé, a 115 km de Fortaleza. O caso ocorreu na tarde de terça-feira (29) e foi registrado por câmeras de segurança de um comércio. 

As imagens mostram quando a vítima caminhava pela Rua Joaquim Magalhães; um homem vestido com bermuda, camisa amarela e de chinelos passou por ela e a tocou nas partes íntimas. As imagens também mostra que ela ficou surpresa com o assédio. O importunador continuou andando e olhou para trás, e foi embora.

A jovem de 21 anos, que trabalha como vendedora em uma loja, disse que nunca tinha visto o homem na cidade e que outra mulher testemunhou a importunação.

"Ontem [terça-feira] pela tarde no Centro de Canindé. Eu nunca tinha visto esse homem na vida. Eu tinha ido buscar um lanche e de longe percebi que ele mexeu a mão. Quando de repente ele colocou o dedo em mim. E aí uma mulher que viu perguntou se ele tinha tocado em mim e falei que sim. Aí ela gritou e o homem desapareceu rapidamente", afirmou.

Ainda segundo a vendedora, ela ficou sem ação e ficou revoltada.

"Fiquei sem acreditar sabe? Isso me deixou revoltada. Uma pessoa dessas pode fazer algo parecido com qualquer outra." A jovem ainda estuda a possibilidade de registrar um boletim de ocorrência sobre o caso. "Não fiz o boletim de ocorrência, ainda estou vendo isso", disse.

Investigações

Sobre o caso, a Polícia Civil informou que as imagens de câmera de segurança auxiliam o trabalho policial, conduzido pela Delegacia Regional de Canindé. A polícia reforça a importância da vítima comparecer presencialmente à unidade policial, para registrar a ocorrência e prestar mais informações sobre a situação.

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As informações também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3343-6813, da Delegacia Regional de Canindé.

As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

Crime rotineiro

Este foi pelo menos terceiro caso de importunação sexual que é registrado no Ceará em menos de 15 dias. Em 21 de março, um motociclista foi flagrado dando um tapa na região dos glúteos de uma mulher que caminhava na Rua Esmeralda, no Bairro Ellery, em Fortaleza. O assédio também foi registrado por uma câmera de segurança.

Já na sexta-feira (25), um cabo da Polícia Militar da Paraíba foi preso por importunação sexual após encostar a parte íntima dele em uma mulher que fazia compras em um mercantil na cidade de Mauriti, na Região do Cariri. Câmeras de segurança do estabelecimento flagraram a ação. O agente de segurança foi solto após pagar multa de R$ 12 mil.

Pena de até 5 anos

A lei que tornou crime a importunação sexual – e também a divulgação de cena de estupro, de cena de sexo ou de pornografia – completou três anos em setembro de 2021. Sancionado em setembro de 2018, o texto refere-se a:

  • importunação sexual – o ato libidinoso praticado contra alguém, e sem a autorização, a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiros;
  • e divulgação de cena de estupro, de cena de sexo ou de pornografia – trata-se da divulgação, por qualquer meio, vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima, além da divulgação de cenas de estupro.
  • A pena prevista é de um a cinco anos de cadeia.
G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem