MEC anuncia novo modelo do Enem a partir de 2024; entenda o que muda


O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quinta-feira (17) quais serão as mudanças aplicadas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2024. O novo formato do Enem deverá suprir as necessidades criadas pelo novo Ensino Médio, que começou a ser aplicado neste ano e deverá estar completamente implementado até 2024.

O Exame deve continuar ocorrendo em dois dias. No primeiro, os estudantes serão submetido a questões que tenham como referência a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Para o segundo dia, os candidatos escolherão entre quatro opções de blocos curriculares – que combinam duas áreas acadêmicas – de acordo com o curso superior que desejam cursar.

A primeira prova será interdisciplinar e contextualizada, ou seja, não haverá distinção por componentes escolares, sendo dada ênfase às áreas de português e matemática. Também é nessa etapa que os estudantes farão a redação. Diferentemente do modelo atual, a avaliação da Língua Inglesa será integrada às questões da área de Linguagens.

A segunda prova, referente aos Itinerários Formativos, permitirá aos candidatos escolher entre quatro blocos, no momento da inscrição:

  • Bloco I – Linguagens e Suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
  • Bloco II – Matemática e Suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Bloco III – Matemática e Suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
  • Bloco IV – Ciências da Natureza e Suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas

Atualmente, a prova do Enem é composta somente por questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada. No novo modelo, outros formatos poderão ser utilizados, inclusive os chamados “itens abertos”, ou seja, questões dissertativas.

Outra novidade que deve ser implementada em 2024 é um sistema de bonificação para os estudantes que tenham cursado ensino técnico. Neste caso, o bônus será definido a partir da aderência da formação técnica com o curso superior almejado.

O novo Enem buscará promover a transição gradual para provas digitais e utilização de novas tecnologias, como plataformas adaptativas e novos processos de correção automatizada, como inteligências artificiais para correção de itens abertos e da redação. Segundo o Ministério, as provas físicas serão mantidas até que todos os participantes tenham garantido acesso à tecnologia.

CNN
Postagem Anterior Próxima Postagem