Pais e alunos se assustam após ameaça de massacre na EEEP Monsenhor Luís Ximenes


Na noite desta terça-feira (22), uma mensagem escrita em um dos banheiros da escola EEEP Monsenhor Luís Ximenes Freire deixou pais e alunos em pânico. A mensagem foi escrita na porta de um dos banheiros masculinos do colégio e anunciava um massacre no local nesta quarta-feira (23).

Após ser encontrada, a mensagem foi compartilhada em grupos de mensagem entre alunos e pais que ficaram amedrontados com o possível cumprimento da ameaça. Muitos dos alunos da escola preferiram não comparecer a aula nesta quarta com receio de que o ataque ocorresse, como aconteceu nas escolas em Realengo, no Rio de Janeiro e em Suzano, em São Paulo.

Segundo nota divulgada pela escola, um aluno suspeito foi identificado através de publicações no Twitter. Na nota, a direção disse que o próprio aluno confessou sua atuação e que o motivo era ganhar destaque na escola. “O próprio [aluno] já entrou em contatos confessando que ‘quis aparecer’. Mais uma brincadeira de muito mau gosto”, disse a nota.

Segundo a diretora do EEEP Monsenhor Luis Ximenes Freire, professora Gisela Araújo, logo após ser comunicada sobre a mensagem entrou em contato com os pais dos alunos através de grupos de mensagem nas redes sociais. Na manhã desta quarta, forças policiais estiveram presentes na escola para conversar com pais e alunos, assim como psicólogos estiveram presentes para atender aos alunos. Nos próximos dias, diariamente será feita a revista do material escolar dos estudantes dentro das salas de aula, junto dos professores.

Ainda segundo a diretora do colégio, a direção irá conversar com o aluno suspeito de ter escrito a mensagem e com o conselho escolar para tomar as medidas cabíveis sobre o assunto. “É o processo de diálogo, processo de levar também para o conselho escolar porque ele também dá o parecer da transferência ou não do aluno, se dá uma oportunidade ou não ao aluno”, disse a diretora.

O secretário de segurança de Santa Quitéria, Ari Loureiro também esteve presente na escola nesta manhã. De acordo com o secretário, as patrulhas no entorno da escola serão intensificadas como forma de aumentar a segurança dos alunos e colaboradores da instituição. “Nós vamos intensificar aqui a patrulha nessa região. [...] pedir que nesse horário de intervalo dos alunos a viatura faça uma paradinha aqui”, falou.

Antes do inicio das aulas nesta manhã, uma vistoria foi realizada na escola e nenhum objeto cortante foi encontrado. Mesmo com o susto, as aulas estão ocorrendo normalmente.
Postagem Anterior Próxima Postagem