PCC: Marcola é condenado a mais 12 anos e pena total sobe para 342 anos


O preso Marco Willians Herbas Camacho, 54, o Marcola, apontado como principal líder do PCC (Primeiro Comando da Capital), foi condenado hoje a mais 12 anos de prisão pela acusação de associação à organização criminosa.

Antes desse julgamento, a pena dele era de 330 anos, 6 meses e 24 dias de reclusão — agora subiu para 342 anos. A informação da pena total anterior consta no boletim informativo do prisioneiro, emitido pela SAP (Secretaria Estadual da Administração Penitenciária).

Marcola foi acusado pelo Ministério Público de São Paulo de ter dado ordem para matar o promotor de Justiça Lincoln Gakiya e o chefe da Croeste (Coordenadoria dos Presídios da Região Oeste do Estado), Roberto Medina, em dezembro de 2018.

O preso, que estava recolhido na Penitenciária Federal de Brasília, foi transferido na semana passada para a Penitenciária Federal de Porto Velho, capital de Rondônia.

UOL
Postagem Anterior Próxima Postagem