Pesquisa Real Time Big Data para Governo do Ceará: Chiquinho Feitosa tem 34%; Capitão Wagner, 26%; Eduardo Girão, 8%


Uma pesquisa feita pelo instituto Real Time Big Data entre os dias 21 e 22 de março e divulgada nesta terça-feira, 22, mede qual é o tamanho da influência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do ex-juiz Sergio Moro (Podemos) na disputa pelo comando do Ceará.

A pesquisa apresenta ao entrevistado os nomes dos possíveis candidatos e de seus prováveis padrinhos políticos. O petista leva vantagem sobre Bolsonaro e Moro. Nos três cenários pesquisados, os seus candidatos aparecem à frente dos nomes ligados a Bolsonaro –deputado federal Capitão Wagner (Pros) – e a Moro – o senador Eduardo Girão (Podemos).

No primeiro cenário, Chiquinho Feitosa, suplente do senador Tasso Jereissati e que acabou de se filiar ao PSDB, tem 34% apoiado por Camilo e Lula contra 27% de Wagner e 8% do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) O PSDB deve aliar-se a PDT e PT na disputa pelo governo estadual.

No segundo, o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT) tem 42% contra 25% de Wagner e 7% de Girão. No terceiro, a vice-governadora Isolda Cela (PDT) tem 33% contra 27% de Wagner e 8% de Girão – neste caso, os dois primeiros estariam empatados dentro da margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

O levantamento não mediu a influência de Ciro Gomes, que foi governador do estado e é o pré-candidato à Presidência pelo PDT.

O cenário mais provável hoje no Ceará é que o PT não tenha candidato à sucessão e que Lula apoie um candidato do PDT, que foi aliado de Camilo Santana em dois mandatos. Segundo a pesquisa, Camilo tem hoje 59% de ótimo/bom, 26% de regular e 13% de ruim/péssimo.

Veja
Postagem Anterior Próxima Postagem