Petrobras anuncia aumento de R$ 0,54 no litro da gasolina, R$ 0,81 no litro do diesel e R$ 8,06 no botijão de gás


Os impactos da guerra afetam o bolso do brasileiro. A crise entre a Rússia e a Ucrânia, que dura 15 dias, desestabilizou o mercado de petróleo e levou a Petrobras a reajustar o preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. Após dois meses sem aumentos, a estatal confirmou: a partir desta sexta-feira (11/3) os preços vão subir. O valor da gasolina para o consumidor final pode ficar mais caro R$ 0,54.

O preço médio do combustível para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro, aumento de 18,8%. Para o diesel, o preço médio passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, alta de 24,9%.

O GLP, conhecido como gás de cozinha, também ficou mais caro. O preço médio de venda do GLP da Petrobras para as distribuidoras foi reajustado em 16,1% e passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por quilo, equivalente a R$ 58,21 por 13 kg.

“Apesar da disparada dos preços do petróleo e de seus derivados em todo o mundo, nas últimas semanas, como decorrência da guerra entre Rússia e Ucrânia, a Petrobras decidiu não repassar a volatilidade do mercado de imediato, realizando um monitoramento diário dos preços de petróleo”, afirma a estatal, em comunicado. A companhia argumenta que os valores refletem parte da elevação dos patamares internacionais, impactados pela oferta limitada frente à demanda mundial por energia.

O governo federal estuda forma de segurar os preços dos combustíveis. A equipe econômica avalia repassar o custo da alta do petróleo no mercado internacional para a estatal ou criar novo programa de subsídios.

Metrópoles
Postagem Anterior Próxima Postagem