Sobe para sete o número de açudes sangrando no Ceará em 2022

 

O Ceará tem sete açudes sangrando nesta quarta-feira, 16, de acordo com informações do Portal Hidrológico da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). O último que atingiu a capacidade máxima foi o reservatório Itaúna, localizado no município de Granja, na região Norte do Estado. Entre terça e quarta-feira, 16, mais de 150 cidades cearenses registraram precipitações.

Os outros seis açudes que atingiram capacidade máxima foram: Caldeirões (Saboeiro), Quandú (Itapipoca), Germinal (Palmácia), Tijuquinha (Baturité), Rosário (Lavras da Mangabeira) e Ubaldinho (Cedro). Ainda segundo a Cogerh, 12 açudes estão acima do volume de 90%.

Apesar das chuvas registradas neste mês de março, os três principais açudes do Estado continuam com nível delicado. O açude Castanhão, maior reservatório de água do Ceará, apresenta apenas 10,5% do seu volume de água; Orós com 24,88% e Banabuiú se encontra com 8,08%. Ao todo, 68 reservatórios estão com volume abaixo de 30%.

Chuvas no Ceará

Pelo segundo dia consecutivo, o Ceará registrou chuvas em cerca de 150 municípios. Os dados são do balanço da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), divulgado na manhã desta quarta-feira, 16.

Nas últimas 24 horas, os municípios que tiveram os maiores acumulados precipitações foram: Tarrafas (118 mm), Lavras da Mangabeira (114 mm), Várzea Alegre (113 mm) e Novo Oriente (111 mm).

Entre a segunda-feira, 14, e terça-feira, 15, os destaques foram para os municípios da região do Cariri, no sul do Estado: Jardim (106 mm) e Santana do Cariri (82 mm). Em Fortaleza, o volume registrado foi de 33 mm.

Conforme a Funceme, até a próxima sexta-feira, 18, o Ceará deverá apresentar precipitações em todas as regiões, com destaque para Cariri, sul do Sertão Central e Inhamuns e Ibiapaba.
O povo

Postagem Anterior Próxima Postagem