Terceirizados da Enel paralisam operações em Santa Quitéria e denunciam atraso nos salários


Trabalhadores da Acender, terceirizada da Enel Ceará, entraram no terceiro dia de paralisação nesta quinta-feira (10) em Santa Quitéria e outros oito municípios. A categoria denuncia atraso nos salários, FGTS, férias e horas extras.

Essa situação afeta mais de 400 trabalhadores e suas famílias, que estão sem receber direitos básicos, segundo o Sindicato dos Eletricitários do Ceará (Sindeletro).

O Sindeletro esclarece que o problema é recorrente e, já que a empresa não regulariza a situação, a categoria resolveu paralisar as atividades até que o salário seja depositado. O Ministério Público do Trabalho foi acionado pela categoria, solicitando uma mediação para os problemas, inclusive está marcada para amanhã (11) a primeira reunião.

Em nota, a Enel informou que se trata de “uma paralisação parcial e esclarece, ainda, que não interfere nos processos de pagamento salarial entre as prestadoras de serviços e seus respectivos empregados”. A companhia assegura que “está adimplente com a parceira e que está reforçando o cumprimento com suas obrigações trabalhistas bem como do contrato de prestação de serviços”.
Postagem Anterior Próxima Postagem