Carta de renúncia de Camilo é lida na Assembleia Legislativa do Ceará


A sessão extraordinária para leitura da carta de renúncia de Camilo Santana (PT) ocorreu por volta das 16h15 deste sábado (2) na Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza. Em seguida, Izolda Cela chegou à Assembleia para a sua posse, que será em instantes. Depois, ela vai se dirigir ao Palácio da Abolição, onde Camilo transfere o cargo à sucessora.

Izolda toma posse, com a saída de Camilo para concorrer nas eleições de outubro deste ano. O prazo de desincompatibilização para governadores é até seis meses antes do pleito. A pedetista fica à frente do executivo estadual até o fim de dezembro e, em janeiro de 2023, o novo eleito para o governo estadual assume o cargo.

A sessão extraordinária para a leitura da carta renúncia do governador Camilo foi conduzida pelo presidente da Casa, Evandro Leitão (PDT).

A leitura da carta de renúncia foi feita pelo primeiro secretário da mesa diretora da Assembleia, Antônio Granja (PDT). No documento, Camilo agradeceu o apoio dos deputados, servidores estaduais e da família.

Perfil da governadora

Maria Izolda Cela de Arruda Coelho (PDT) tem 61 anos e é a primeira mulher a assumir o comando do Governo do Estado do Ceará efetivamente.

Izolda é professora e psicóloga, formada pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Ela foi eleita como vice-governadora na chapa com Camilo em 2014 e reeleita em 2018. Desde então, ela atua em funções executivas no acompanhamento e no apoio a políticas sociais implementadas pelo governo.

A pedetista coordena programas voltados à prevenção da violência, como o Pacto por um Ceará Pacífico e o Programa Integrado de Prevenção e Redução da Violência (PReVio), além do Projeto Virando o Jogo, com foco em jovens de 15 a 19 anos que não estudam ou trabalham.

A nova governadora é mestre em Gestão e Avaliação da Educação Pública pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e tem especialização em Gestão Pública pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É casada com o ex-prefeito de Sobral Veveu Arruda (PT), com quem tem quatro filhos.

A carreira política de Izolda Cela começou em Sobral, no interior do Ceará. Em 2001, ela foi convidada pelo então prefeito e atual senador pelo estado, Cid Gomes (PDT), para ocupar o cargo de secretária-adjunta de educação. Após a término do mandato de Cid, o aliado Leônidas Cristino (PDT) foi eleito e convidou a professora para assumir a chefia da Educação do município, cuja função foi exercida até 2006.

Cid Gomes, então, venceu as eleições para governador do estado nesse ano e convidou Izolda para comandar a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc). Ela ocupou o cargo entre 2007 e abril de 2014, quando saiu para concorrer à chefia do executivo estadual na chapa com Camilo Santana.

Projeto principal

Durante a atuação de Izolda à frente da Seduc, deu-se início a transformação do Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic) em política pública no governo do Ceará, ainda em 2007. O projeto nasceu como uma cooperação entre estado e municípios com o objetivo de alfabetizar alunos da rede pública de ensino até o fim do 2º ano do ensino fundamental.

O Paic serviu como base para a construção do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), em 2013, tocado pelo Ministério da Educação (MEC). O programa nacional é um compromisso formal assumido pelos governos estaduais, municipais, do Distrito Federal e a União. A meta é alfabetizar todas as crianças com até os oito anos de idade ao final do 3º ano do ensino fundamental.

Em 2011, com Izolda ainda na gestão da educação, o governo lançou o Mais Paic, uma ampliação do programa original, cujo objetivo foi estender as ações para turmas da Educação Infantil e para alunos até o 5º ano do ensino fundamental. Desta forma, o estado deu mais apoio às gestões municipais e à formação dos professores em Língua Portuguesa e Matemática.

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros, chilenos e franceses mostrou que o Paic reduziu desigualdades e aumentou o nível de aprendizagem estudantil. Quando o programa foi instituído, em 2007, apenas 39,9% dos estudantes terminavam o 2º ano do ensino fundamental sabendo ler e escrever. Em 2019, esse índice chegou a 92,7%.

Pré-candidata ao governo
Izolda é uma das quatro pré-candidatas do PDT para concorrer ao governo do estado nas eleições deste ano. Ao lado dela estão o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio; o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão; e o deputado federal Mauro Filho.

A legenda ainda não definiu quem será lançado ao Palácio da Abolição, mas a decisão passa por uma costura com os partidos da base aliada, especialmente o PT de Camilo Santana.

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem