Governadora do Ceará pede cautela com relação ao fim da emergência em saúde pública: 'A pandemia não acabou'


A governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), recomendou, nesta segunda-feira (18), cautela com relação ao fim da emergência em saúde pública, conforme disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em pronunciamento neste domingo (17).

“O presidente do [Conselho Nacional de Secretários de Saúde] Conass já se pronunciou. Eles vão ter uma reunião com o Ministério [da Saúde]. Já sei que vão pedir prudência com relação a progressividade daquelas medidas que vão impactar no que hoje está vigente ainda, porque a pandemia ainda não acabou”, disse Izolda.

A governadora do Ceará afirmou ainda que há uma necessidade de levar em consideração o panorama mundial da Covid-19, além dos contextos dos estados brasileiros. “A gente ainda não pode ter essa condição que não cabe ao Ministério da Saúde, cabe à Organização Mundial da Saúde. Por uma série de questões que ainda exigem prudência, o Conass vai se pronunciar na reunião pedindo essa progressividade e atenção com os estados, que possam ser ouvidos”.

“O secretário de Saúde já está bem conectado com essa medida que foi anunciada ainda sem detalhes, o Ministério ainda não deu o detalhamento com relação a progressividade e ao que representa de imediato, como fica a situação de emergência em saúde”, complementou Izolda.

O ministro fez um pronunciamento, em cadeia nacional de rádio e TV, de cerca de três minutos neste domingo. No discurso, Queiroga diz que há condições, no Brasil, para anunciar o fim da Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (Espin).

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem