Homem mata duas ex-namoradas no Ceará por não aceitar relação delas com rivais


Um dos membros de um grupo criminoso suspeito de cometer crimes em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, foi preso nesta quarta-feira (7) por matar duas ex-namoradas. Segundo a Secretaria da Segurança, ele não aceitava o envolvimento das mulheres com outros homens que seriam integrantes de um grupo rival.

O suspeito identificado como Jurandir de Oliveira Campos Filho, o “Didi”, de 24 anos, foi um dos presos durante a 3ª fase da “Operação Atroz”, realizada na quinta-feira pela Polícia Civil.

"Didi" responde por tráfico de drogas, integrar organização criminosa e posse ou porte irregular de arma de fogo. De acordo com a Polícia Civil, "Didi" é chefe de grupo criminoso e envolvido como mandante e um dos executores das mortes de duas irmãs, de 19 e 21 anos, no dia 16 de julho do ano passado. As vítimas tiveram a casa invadida e foram assassinada no quintal da casa.

Na operação, foram realizadas três prisões em flagrante e cumpridos quatro mandados de prisão preventiva. Durante a ação, também foram apreendidas duas armas de fogo, celulares e mais de R$ 20 mil. No total, 80 policiais civis participam da "Operação Atroz", em combate a organizações criminosas em Caucaia.

Operação Atroz
Iniciada no dia 22 de setembro, a Operação “Atroz” tem o intuito de desarticular grupos criminosos responsáveis por homicídios e ameaças contra moradores na região. Na primeira fase, 11 pessoas foram capturadas por força de mandados de prisão temporária. Na segunda fase, ocorrida em dezembro de 2021, outras dez pessoas que estavam com mandados de prisão em aberto foram capturadas.

G1 CE
Postagem Anterior Próxima Postagem