Idosa é morta com golpe de machadinha enquanto rezava em igreja


Uma idosa de 60 anos foi morta, com golpe de machadinha na cabeça, enquanto rezava de joelho dentro de uma igreja católica na cidade de Santa Terezinha de Goiás, a 289 km da capital, na noite de quarta-feira (20/4). Segundo a Polícia Militar (PM), Maria Elizabete Castro de Oliveira foi assassinada por Yuri Ribeiro de Brito, de 25, que foi preso em seguida.

De acordo com informações da ocorrência, Yuri disse que estava sentado na porta da igreja, com uma faca e a machadinha dentro de uma pasta, e matou Maria Elizabete porque ela sorriu dele no momento em que a vítima entrou no templo para rezar.

Depois de alguns minutos, segundo informações repassadas pelo sargento José Maria da Silva, que atendeu à ocorrência, Yuri também entrou na igreja atrás da mulher. Ela estava dentro do Santíssimo – capela que fica em anexo à igreja.

“Ele desferiu um golpe de machadinha no crânio dela. Ela estava ajoelhada, sozinha, rezando”, contou o policial. Logo após praticar o crime, segundo a ocorrência, Yuri seguiu para a casa de um morador da cidade e relatou que tinha matado uma pessoa na igreja. O homem, então, chamou a PM, e o suspeito aguardou no mesmo local para ser preso.

Assim que a equipe da Polícia Militar chegou à residência, de acordo com o sargento, Yuri foi preso e indicou a igreja em que havia praticado o crime. “Nós nos deslocamos até a casa [do morador] e pegamos o suspeito. Ele mostrou qual era a igreja. Chegamos lá, e a vítima estava morta de joelho. Na mesma posição em que a mulher estava rezando, o corpo dela ficou sustentado no banco”, disse o policial. O sargento afirmou que o suspeito demonstrou “frieza” e que estava “super tranquilo o tempo todo”. “Ele respondeu a tudo o que a gente perguntou”, disse o policial.

Armas apreendidas
A faca e a machadinha foram apreendidas e levadas com o suspeito para a delegacia de Crixás, a 35 km de Santa Terezinha de Goiás. Na delegacia, segundo a PM, o jovem não disse o motivo de estar com as armas. Yuri foi encaminhado para o presídio de Ceres. De acordo com a PM, Yuri disse que está desempregado e mora com a mãe dele na cidade. O pai já morreu. A defesa do acusado não foi encontrada.

Metrópoles
Postagem Anterior Próxima Postagem