Justiça autoriza liberação de corpo que estava há 73 dias no IML de Tauá


O rapaz faleceu, possivelmente de infarto, no último dia 13 de fevereiro, onde residia, na vila Baixio, zona rural de Quiterianópolis. Desde então, o corpo se encontrava no Núcleo da Perícia Forense de Tauá.

A irmã de Antônio Carlos, senhora Ana Lúcia, foi juntamente com o secretário Municipal de Governo, Messias Pereira, para receber o corpo que será sepultado nesta quinta-feira (28), às 7h, no cemitério da vila Baixio.

O motivo da demora na liberação do corpo era a falta de documento oficial de Antônio Carlos. Após a atuação da Defensoria Pública do município de Quiterianópolis, junto ao caso, aliada ao trabalho da Imprensa, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) determinou a liberação do corpo pela Perícia Forense.

Blog do Manuel Sales
Postagem Anterior Próxima Postagem